Jornal Tribuna Ribeirão

O Japão e seus incríveis templos e santuários

ISTOCK

Depois do incomparável Monte Fuji, soberano no posto de “cartão-postal” oficial do Japão, os templos e santuários bu­distas e xintoístas assumem o protagonismo ao representar a imagem do “Império do Sol” para o mundo. Suas curvas, cores e formas se destacam não só pela sua singular beleza arquite­tônica, mas por todo o contexto histórico e cultural envolvido em cada uma dessas edificações sagradas. Segundo estimati­vas, são mais de 177.000 espalhados por todo o país. Alguns, a propósito, foram erguidos há mais de 1.200 anos e com o uso de técnicas surpreendentes até mesmo para os padrões moder­nos da construção civil.

Diante de tantas opções igualmente charmosas, eleger alguns dos mais belos e badalados templos e santuários de todo o Japão pode até ser uma tarefa hercúlea para o mais disciplinado dos samurais, mas a agência especializada em viagens ao Japão, a Qui­ckly Travel listou alguns. Confira.

Kiyomizu-dera, Kyoto

ISTOCK

Considerado por muitos com um dos templos budistas mais famosos e visitados do Japão, o milenar Kiyomizu-dera (Templo da Água Pura), fundado em Kyoto em 798, se destaca não só pela sua idade elevada, cerca de 1.200 anos, mas por ter sido construído sem o uso de nenhum prego em seu pavilhão principal, feito totalmente de madeira. Isso mesmo. Sem ne­nhum prego. O local foi reconhecido, em 1994, como Patrimô­nio Mundial da Unesco. O espaço oferece uma vista genuina­mente única para a cidade de Kyoto, especialmente durante a primavera, quando as cerejeiras ficam em evidência, e durante o outono, com a mudança de coloração da vegetação.

Kinkaku-ji, Kyoto

KASAHARIMAN/PIXABAY

Não é preciso ir muito longe para descobrir o real significado do nome Kinkaku-ji, que em português seria algo como o Templo do Pavilhão Dourado. Construído em 1397, o espaço foi projeta­do para ilustrar a harmonia entre o céu e a terra ao ser revestido com ouro nos dois últimos andares da edificação. Apenas o térreo não foi agraciado com a cobertura dourada, que em contato com o sol impressiona pela singular beleza que emana aos visitantes. O espetacular jardim japonês no entorno, bem como o reflexo do templo no lago, elevam ainda mais os níveis de encantamento.

Todai-ji, Nara

ANDRES GARCIA M/ISTOCK

Lar da maior estátua de bronze de Buda do Mundo, o im­ponente e belo Todai-ji (Grande Templo Oriental), na cida­de de Nara, figura como um dos mais importantes complexos budistas de todo o Japão. Reconhecido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o espaço, que foi construído por volta do ano 752, passou por uma série de reformas ao longo dos séculos após sofrer com terremotos e incêndios. O Gran­de Buda de Bronze, chamado de Daibutsu em japonês, possuí aproximadamente 16 metros de altura.

Sensoji, Tokyo

JUI CHI CHAN/ISTOCK

Na capital, um dos destaques é o templo de Asakusa (Sensoji), que é considerado um dos mais antigos de Tokyo. Seus imponentes portões de entrada, repletos de lanternas vermelhas, contrastam qua­se que instantaneamente com o charmoso Pagoda Gojunoto, cons­truído em 1648. Listado como tesouro nacional, o Pagoda das Cinco Histórias, foi reconstruído em 1973 após ser destruído em 1945.

Ruriko-ji, Yamaguchi

SNOWDROP/ISTOCK

Designado como tesouro nacional do Japão, este charmoso e mag­nífico Pagoda, situado no templo Ruriko-ji, em Kozan Park, é outra edificação reconhecida como tesouro nacional do Japão. São 31 metros de altura fascinantes divididos em 5 andares distintos. Seu tamanho, aliás, o alçou ao posto de um dos três maiores pagodas de todo o país.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com