O sacro e o profano são tema de concerto

0
47
DIVULGAÇÃO

A série Concertos Interna­cionais da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (Osrp) terá mais uma edição neste sábado, 9 de novembro, com uma temá­tica bastante curiosa selecionada pelo maestro Reginaldo Nasci­mento: o sacro e o profano. O espetáculo, no Theatro Pedro II, contará ainda com a participa­ção dos solistas Maria Yuka Al­meida Prado (soprano), Cristina Modé (mezzo-soprano), Pedro Coelho (tenor) e Fernando Mu­nhoz (baixo), além do Coro do Projeto Tocando a Vida.

O concerto contemplará composições de Jean-Philippe Rameau (1683-1764), Christoph Willibald Gluck (1714-1787) e Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). A primeira parte terá apresentação das aberturas das óperas “Orfeu e Eurídice“, do compositor alemão Christoph Willibald Gluck, e “Zoroastre“, do francês Jean-Philippe Ra­meau. “Orfeu e Eurídice“ trata de uma trágica história de amor entre personagens da mitologia grega. A amada de Orfeu falece e ele acaba entrando no univer­so dos mortos para tentar trazer Eurídice de volta.

Já ópera “Zoroastre“ é basea­da na temática da religião persa; não da mitologia grega ou ro­mana. E o francês Rameau não contou com uma recepção en­tusiasmada com esta ópera que teve sua estreia em 1749. Por isso, a composição foi toda rees­crita e apresentada novamente apenas em 1756, desta vez com sucesso. Ainda de Rameau, a primeira parte do concerto apresenta “Acanthe et Céphise“ (extratos sinfônicos), que foi composta para comemorar o nascimento de Luís, duque de Borgonha, irmão mais velho do futuro rei Luís XVI.

A Osrp também apresenta “Castor et Pollux“ (extratos sin­fônicos), que trata da história de dois irmãos gêmeos, filhos da mesma mãe, mas de pais di­ferentes; um deles era Zeus. A segunda parte do concerto traz “Litaniae Lauretanae“, de Mo­zart. O compositor austríaco é autor demais de 600 obras, en­tre sinfonias, concertos, sonatas, óperas e também músicas de câmara e sacras. “Muitas não tão executadas como as célebres óperas que ele assina e encanta­ram o mundo, mas são compo­sições de grande sensibilidade e encantamento”, explica o maes­tro Reginaldo Nascimento.

Dentre as composições sa­cras, estão as letanias, palavra de origem latina e que consiste em composições de súplica ou ado­ração e que remontam à história da cristandade. As letanias eram dirigidas a Deus e com o tempo surgiram as invocações a alguns santos e também à Virgem Ma­ria. “Litaniae Lauretanae” será apresentada com coro e solistas. O programa é uma realização do Ministério da Cidadania. No domingo, dia 10, às dez horas, será a vez da série Juventude tem Concerto, que vai apresentar o mesmo programa e terá os mes­mos solistas. A regência também será de Reginaldo Nascimento.

Os ingressos para os Con­certos Internacionais estão à venda no site www.ingressora­pido.com.br (Ingresso Rápido) e na bilheteria do Theatro Pe­dro II, na rua Álvares Cabral nº 370, no Quarteirão Paulista, no Centro Histórico de Ribeirão Preto, e custam R$ 60 (plateia e frisa), R$ 40 (balcão nobre) e R$ 20 (balcão simples). Para porta­dores de deficiência devem ser comprados diretamente no gui­chê do teatro. O espaço cultural tem capacidade para acomodar 1.588 pessoas, mas parte foi in­terditada por segurança. Atual­mente conta com 1,3 mil lugares. Telefone para mais informações: (16) 3977-8111.

A meia-entrada para estu­dantes, coordenadores pedagó­gicos, supervisores e diretores e professores de escolas públicas das redes municipal e estadual (mediante apresentação de do­cumento comprobatório como carteirinha da instituição, bole­to de mensalidade ou holerite), aposentados (com documento específico), idosos acima de 60 anos (com cédula de identidade, o RG) e portador de deficiência com acompanhante custa R$ 30, R$ 20 e R$ 10, respectivamente.

Ensaio aberto
O maestro Reginaldo Nasci­mento será o regente do Ensaio Aberto da Orquestra nesta sex­ta-feira, 8 de novembro, às nove horas. O projeto é realizado pela Fundação Dom Pedro II em parceria com a Secretaria Muni­cipal da Educação e a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. O projeto terá a participação dos alunos do projeto Tocando a Vida. Cerca de 400 crianças e jovens da rede municipal de en­sino vão participar.

Comentários