Jornal Tribuna Ribeirão

Ônibus de RP com pneus ‘carecas’ sai de circulação

FOTO: VEREADOR LINCOLN FERNANDES

O ônibus 2518, da Trans­corp, responsável pela linha Ipiranga/Lagoinha, fez um iti­nerário diferente na terça-feira, 11 de janeiro: o da oficina. O veículo foi flagrado pelo verea­dor Lincoln Fernandes (PDT) trafegando em condições pre­cárias com pneus totalmente “carecas”, próximo ao Terminal Doutora Evangelina de Carva­lho Passig, ao lado da rodoviá­ria, na região da Baixada, área Central de Ribeirão Preto.

O parlamentar acionou o superintendente da Empresa de Trânsito e Transporte Ur­bano de Ribeirão Preto (Tran­serp), Marcelo Galli. “É inad­missível que a empresa mande para as ruas um veículo nessas condições. Será que foi para isso que pediram por ajuda financeira para a prefeitura?”, questiona o vereador.

O parlamentar fala do re­passe de R$ 17 milhões feito pela prefeitura ao Consórcio PróUrbano – grupo conces­sionário formado por Rápido D’Oeste (50%) e Transcorp (50%) – no ano passado para mitigar o desequilíbrio eco­nômico causado pela pan­demia de coronavírus. Com menos passageiros e queda na arrecadação, não haveria dinheiro suficiente para o pa­gamento dos funcionários e dos custos operacionais.

“O que aconteceu foi um crime. Esse ônibus poderia ter provocado um grave acidente, colocando em risco a vida de passageiros e demais pessoas no trânsito. Vou cobrar para que o contrato seja cumprido e a empresa multada pela Tran­serp”, afirma o parlamentar.

Após a denúncia, o veí­culo foi recolhido para ma­nutenção. No ano passado, o Consórcio PróUrbano foi autuado em mais de R$ 590 mil por descumprimento de diversas cláusulas do contra­to, segundo a Transerp. Entre as infrações estavam desde a superlotação, a higienização dos veículos e até falta de ma­nutenção. Foram expedidas mais de 450 multas.

O consórcio diz que atra­vessa uma crise financeira sem precedentes. Chegou a infor­mar no final do ano passado que não teria caixa para bancar o décimo terceiro salário dos cerca de 600 motoristas e ou­tros funcionários. Desde o iní­cio da pandemia de coronaví­rus e, até novembro, o prejuízo seria de R$ 56.792.806,32.

Ribeirão Preto possui uma frota de 354 ônibus no trans­porte coletivo que operam 117 linhas. Enquanto várias cida­des reajustaram o valor da tari­fa do transporte neste início de ano, a capital da Região Metro­politana mantém o valor de R$ 4,20 congelado desde o início de 2020 por causa de uma de­cisão judicial.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com