Os ‘acordes’ de Gasparini

0
115
FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

Reeleito como o quinto verea­dor mais votado em Ribeirão Preto nas eleições municipais do ano pas­sado, Mauricio Gasparini (PSDB), filho do ex-prefeito e ex-deputado Welson Gasparini, tem associado sua imagem política à implemen­tação do Parlamento Regional Me­tropolitano formado por 34 câma­ra de vereadores das cidades que integram a região.

Músico e cantor, ele faz dupla com seu irmão Marcelo, o parla­mentar também tem utilizado seu mandato para a defesa de medidas que minimizem os efeitos da crise provocada pela pandemia nos mais diferentes setores. Entre eles o da classe artística, uma das primeiras atividades a ter que parar de traba­lhar e que até o momento não existe previsão de quando poderá fazê-lo novamente.


 

Tribuna Ribeirão – O senhor está em seu terceiro mandato parlamen­tar. Como avalia sua reeleição nas eleições municipais do ano passado?
Maurício Gasparini – Avalio de forma muito positiva. Saí desta eleição melhor que quando entrei. De sexto fui para o quinto vereador mais votado da cidade. Creio que com isso minha responsabilidade aumenta mais ainda. No jogo de­mocrático, o resultado das urnas é a melhor forma de avaliação que um político pode sofrer. Ser novamente reeleito para representar a popula­ção de Ribeirão Preto no Legislativo para mim é motivo de muito orgu­ho. Continuarei firme nos meus propósitos, sempre procurando honrar a história política da minha maior inspiração na vida pública, a do meu pai Welson Gasparini.

Tribuna Ribeirão – A pandemia do coronavírus mudou o jeito de se fazer campanha em função do dis­tanciamento social. Como o senhor fez para chegar ao seu eleitorado?
Maurício Gasparini – Durante meus mandatos como vereador tive a satisfação de contar com grupos de pessoas que, em razão de acre­ditarem no nosso trabalho e nossos ideais, passaram a trabalhar nosso nome junto a seus círculos de ami­zades. Foram os chamados ‘grupos multiplicadores’. Com o trabalho de divulgação desses multiplica­dores fomos ampliando essa rede e isso ajudou muito na campanha, além de muita ajuda durante o nos­so mandato, através de sugestões e ações que essas pessoas nos trazem e que ajudam a fazer nosso trabalho mais transparente e efetivo.
A eleição de 2020 mostrou tam­bém o poder e o impacto das redes sociais. Utilizamos de uma maneira limpa e muito objetiva as minhas plataformas digitais deixando a po­pulação informada de nossas ações e trabalhos desenvolvidos, assim como, bem à vontade para opinar sobre diversas situações que a cida­de de Ribeirão Preto precisava re­solver. Com a ajuda de uma equipe de voluntários que se engajaram na minha campanha, conseguimos ela­borar uma boa prestação de contas daquilo que desempenhamos em prol da nossa cidade. Com isso tive­mos um resultado maravilhoso nas urnas. Fui o vereador mais votado do meu partido.

 

Tribuna Ribeirão – A pandemia tem atrapalhado seu atual traba­lho parlamentar?
Maurício Gasparini – Estamos trabalhando normalmente, tenho uma equipe reduzida que traba­lha atendendo a população de uma forma em que conseguimos fazer o elo entre o munícipe e a autoridade. Temos um canal direto com a po­pulação através de um número de WhatsApp, além do gabinete 21 na Câmara Municipal, onde atende­mos as demandas conforme são so­licitadas por todas as cinco regiões de Ribeirão Preto. O principal papel de um vereador é apresentar e ana­lisar propostas para melhorar a vida dos munícipes e com o trabalho de solucionar as demandas. Acredito que estamos conseguindo cumprir esse nosso papel.

Tribuna Ribeirão – Quais serão as suas prioridades neste mandato?
Maurício Gasparini – Em cada mandato temos situações diferentes. Neste terceiro mandato sem dúvida nenhuma, nossa prioridade é bus­car condições para que nossa cidade enfrente a pandemia da covid 19 e principalmente suas consequên­cias sociais e econômicas das quais nossos munícipes estão suscetíveis. Já aprovamos na Câmara, diversos projetos de leis que poderão ajudar a prefeitura nesta difícil missão.
A área social, a da assistência aos vulneráveis, às famílias em estado de necessidade deve ser prioridade zero. Mas, além disso, é preciso também a elaboração de um plano municipal emergencial que socorra o comércio em geral, academias, salões de bele­za, barbearias, bares e restaurantes e não podemos nos esquecer daquelas pessoas que vivem na informalidade.
Desde o meu primeiro manda­to tenho levantado várias bandei­ras nas áreas da segurança pública, educação, saúde e desenvolvimento econômico. Também penso em uma cidade mais inteligente, dinâmica e participativa. A tecnologia e a ino­vação podem nos auxiliar muito, em razão da importância e o quanto ela é essencial na nossa sociedade, porque permitem que negócios de todos os tipos deslanchem em seus mercados de atuação, ajudando no crescimento de uma cidade inteira.
Há diversas vantagens de se inves­tir em inovação tecnológica e isso na minha visão será a saída para diver­sas situações, por isso, elaboramos junto com a sociedade civil organiza­da recentemente o projeto que cria o Conselho de Tecnologia e Inovação de Ribeirão Preto, que dispõe sobre sistemas, mecanismos e incentivos à atividade tecnológica e inovativa, visando o desenvolvimento sustentá­vel do nosso município. Este projeto já foi entregue ao prefeito e estamos ansiosos para que se torne em breve uma realidade em nossa cidade.

Tribuna Ribeirão – O senhor tem dedicado parte de seu mandato à implantação efetiva da Região Me­tropolitana de Ribeirão Preto. Em sua avaliação o que essa concretiza­ção pode contribuir para a região?
Maurício Gasparini – A união faz a força. Com esse espírito que idealizei, e hoje já é uma realidade, o Parlamento Regional Metropoli­tano de Ribeirão Preto, instituição que é composta pelas 34 câmaras municipais das cidades que com­põem a Região Metropolitana. Já temos todo um trabalho que é fei­to para trazer para os 34 municí­pios que fazem parte do Parlamen­to, muitos benefícios em relação a políticas públicas, infraestrutura, condições de trabalho, transporte, indústrias, com isso gerar renda e movimento econômico para essas cidades. Quando se unem, as cida­des ganham força e os benefícios são ainda maiores e juntos vamos defender melhorias na saúde, na se­gurança pública, na infraestrutura, no saneamento básico de cada mu­nicípio envolvido. Além de estreitar os laços das cidades vizinhas. Nosso grande desafio para este mandato é cobrar do Governo do Estado que o Gabinete da Região Metropolita­na seja instalado efetivamente para que possamos fazer frente aos gran­des desafios que se apresentam para nossa região.

Tribuna Ribeirão – Como can­tor e músico que avaliação o se­nhor faz da administração muni­cipal na gestão da pandemia do coronavírus no que diz respeito à classe artística?
Maurício Gasparini – Creio que tudo que foi possível fazer foi feito pela Secretaria da Cultura. Sabemos que é uma das Secretarias que tem um dos menores orçamentos. Por­tanto, infelizmente estamos reféns da ajuda dos governos Estadual e Federal. Até em razão das limitações das medidas de segurança de saúde, muitos eventos que contam com o apoio da administração municipal, não puderam ser realizados, mas, assim que possível, e essa será uma das minhas lutas junto ao prefeito, iremos retomar com os eventos com o apoio da Municipalidade.

Tribuna Ribeirão – E que avalia­ção o senhor faz do presidente Bol­sonaro e do governador João Doria na condução das ações para o setor?
Maurício Gasparini – Por parte do Estado também poucos foram os profissionais que tiveram a oportu­nidade de serem beneficiados com incentivos fiscais como Proac. Estou nesse momento concentrando meus esforços junto aos deputados fede­rais, para que trabalhem de forma rápida o Projeto de Lei 5638 recém aprovado, para socorrer todo o se­tor de eventos do nosso país.

Tribuna Ribeirão – Se o senhor fosse presidente da Câmara quais seriam suas prioridades?
Maurício Gasparini – Penso que estamos muito bem represen­tados com o vereador Alessandro Maraca na presidência do Legislati­vo. Quando elegemos a Mesa deste mandato formamos uma agenda comum com prioridades que visam a economicidade, a transparência, a desburocratização e principalmente o aumento da participação popular na Câmara Municipal. Temos vá­rios instrumentos e ferramentas já funcionando em busca dessa maior participação popular, veja o exem­plo da função social que a TV Câ­mara desempenha agora durante a pandemia, transmitindo as aulas da Secretaria Municipal de Ensino para todos os alunos da rede. Essa deve ser sempre a grande prioridade do Legislativo, cumprir sua função social no momento em que a popu­lação mais precisa.

Tribuna Ribeirão – O seu pai foi prefeito de Ribeirão Preto quatro vezes. O senhor também almeja seguir os passos dele e ser prefeito?
Maurício Gasparini – Nas últi­mas eleições para deputado fui um dos mais votados aqui na nossa cida­de para deputado estadual. Em razão disso, tenho recebido vários incentivos para que dispute uma cadeira na Alesp
Nos últimos anos a cidade de Ri­beirão Preto e toda a nossa região não conseguiu ampliar a sua repre­sentatividade, perdendo espaço na política estadual. Muitas vezes são eleitos candidatos que nem conhece­mos, que muitas vezes não apresen­tam projetos voltados para a nossa cidade, que desconhecem as verda­deiras necessidades locais e com isso vamos ficando para trás. Fica muito complicado buscar recursos e me­lhorias que precisamos. Precisamos priorizar governantes que conhe­cemos e que sabemos que vão nos representar e defender nossos ob­jetivos. Hoje me sinto preparado e com uma bagagem ampla herdada de meu pai Welson Gasparini, penso que posso representar toda a nossa cidade e nossa região na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A disputa para a prefeitura é só daqui a quatro anos, muita coisa ainda há de acontecer para se falar nisso agora. Mas admito que meu grande sonho, é um dia ocupar o cargo máximo da nossa cidade, se assim a população me permitir, para que eu possa con­tribuir com o desenvolvimento de Ribeirão Preto.