KEN CHU/EXPRESSÃO STUDIO

Com uma privilegiada natureza e diversas atrações culturais e de ecoturismo, a charmosa Estância Climática de Cunha (SP), no Alto Vale do Paraíba, é o destino ide­al para os que buscam uma viagem sossegada e com iso­lamento social. E no outo­no a cidade fica ainda mais encantadora, apresentando uma temperatura agradável, poucas chuvas e um show de noites estreladas.

Vista Geral da Pedra da Macela, uma das atrações da cidade

Para os interessados, os programas turísticos de Cunha já estão reabrindo e seguindo as normas de biossegurança. Entre alguns passeios imperdíveis, princi­palmente nessa estação, está o Parque Estadual da Ser­ra do Mar, maior corredor biológico da Mata Atlântica no Brasil. Lá, os visitantes contemplam a natureza em meio às trilhas disponíveis. Entre uma das opções está a Trilha das Cachoeiras, com extensão de 15 km, que fica em uma estrada desativada e levando os turistas às ca­choeiras dos rios Paraibuna e Ipiranguinha, onde há vários pontos para banho.

Lavandário – O belíssimo espaço enfeitado naturalmente pela flora constante da lavanda, realiza o processo completo para a obtenção do óleo essencial/aromático da planta. No local o visitante poderá apreciar a linda plantação, saborosas receitas a base da planta e comprar cosméticos e fragrâncias

Outra opção de ecoturismo é a subida de 2 km para a Pedra da Macela, um ponto alto do paredão de pedras que separa o Vale do Paraíba das cidades do litoral. O local possui uma privilegiada vista de reservas naturais e é um passeio super indicado no outono, pois tem menos risco de chuvas e a vista está mais limpa.

Na viagem também não podem faltar os famosos O Lavandário e Contemplário. O primeiro encanta com seus vastos campos de lavanda, floridos durante todo o ano. Já no segundo você também encontra outras plantas aro­máticas como alecrim e ca­pim limão. O mais interes­sante é que ambos possuem cafeteria e loja de produtos artesanais.

Igreja Matriz – Em atividade desde 1931, a atração ainda preserva toda a infraestrutura da época. Um dos destaques são os ornamentos em madeira folheada a ouro, os altares e os detalhes na arquitetura

Por fim, conhecer os ate­liês de cerâmica para desco­brir impressionantes técnicas é obrigatório. Nesta época do ano costuma acontecer a abertura dos fornos orientais Noborigama. Duas sugestões de estabelecimentos são o Carvalho Cerâmica (@car­valhoceramica), que manu­seia a argila com técnicas de esgrafito, e o Aldea Terras de Cunha (@atelieraldeaterras­decunha), especializado em peças de alta temperatura.

Para os que buscam uma estada de qualidade, a Pou­sada Candeias proporciona conforto e sossego em meio à natureza. O estabelecimento esbanja charme e proporcio­na total privacidade e isola­mento social. Com 10 chalés privativos e um serviço inti­mista, com total atenção dos proprietários, a infraestrutu­ra também conta com restau­rante, trilhas na mata, sauna seca a lenha, ducha natural e piscina climatizada. Para mais informações, acesse o site www.pousadacandeias.com.br e o perfil no Insta­gram @pousadacandeiascu­nha, ou entre em contato no telefone (12) 3111-2775.

Cachoeira do Pimenta – Localizada a 14 km do centro, a atração fica na antiga usina hidrelétrica desativada. O visitante desfruta de belas paisagens e se diverte nas suas quedas d´água e piscina natural com fundo de pedras e areia
Cunha é reconhecida pela sua produção de cerâmica queimada em forno, desde os índios guaranis, passando pelas paneleiras

Cunha
A estância climática fica a cerca de 500 km de Ribeirão Preto, na região do Vale do Paraíba. Nasceu como povoado na me­tade do século XVIII. O municí­pio foi criado em setembro de 1785, por Francisco da Cunha e Menezes. Reconhecida pela sua produção de cerâmica queimada em forno, desde os índios guara­nis, passando pelas paneleiras. Até hoje esta tradição, sustenta boa parte da economia local. Ideal para quem procura o aconchego da natureza bucólica, o requinte da comida caseira, e o ar puro da Serra do Mar, Cunha oferece total infraestrutura.

Faz parte dos Circuitos Rota da Liberdade e Caminhos da Corte. Para conhecer um pouco da história local, o turista pode per­correr “O Caminho do Ouro”, que abriga paisagens exuberantes, incluindo a vista panorâmica do litoral de Parati.