Outros carnavais mundo afora

0
78

O Carnaval brasileiro, com suas escolas de samba, bailes de salão e bloquinhos de rua, é sem dúvida um dos mais famosos e consagrados do mundo. Mas a festa que antecede a Quaresma acontece em diversas cidades do globo, e vale a pena conferir algumas delas e suas tradições. Na lista a seguir, você verá op­ções de celebrações que usam máscaras para se esconder do diabo e até um desfile de zumbis caracterizados para personagem de seriado nenhum botar defei­to – e as melhores possibilidades de hospedagem em suas respec­tivas cidades.

PANCAKE DAY – Londres
Celebrado sempre na terça-feira de carnaval o Dia da Panqueca – em tradução literal – envolve uma série de atividades na terra da rainha. Para fechar o carnaval, período que a igreja criou no calendário para seus fiéis comerem e beberem à vontade (basicamente perderem a linha) antes de entrar nos 40 dias de hábitos mais comedidos em preparação para a Páscoa, os ingleses usam e abusam dos leites, ovos e farinha e transfor­mam Londres na capital da panqueca no mundo. Fa­zem montanhas de panquecas em casa, no restaurante e até participam de corridas beneficentes virando suas panquecas no ar com uma frigideira nas mãos.
Onde ficar: Shangri-La at The Shard, Londres. O Hotel ocupa do 34º ao 52º andares do icônico The Shard, o edifício mais alto de Londres. A dica é visitar o The Gong Bar no 52º andar e ter uma das vistas mais pri­vilegiadas da cidade enquanto saboreia um coquetel à altura dos quase 300m do prédio.

ZOMBIE WALK – Curitiba
Este ano marcada para o domingo dia 23, a Zombie Walk é uma tradição curitibana que invoca litros e mais litros de sangue falso, muitos quilos de tecidos meticulosamente transformados em trapos e fantasias e algum espanto por parte de quem vê. Já na agenda do carnaval da cidade há 10 anos, a marcha dos cidadãos caracterizados quase à perfeição como zumbis se concentra na Praça Osório, segue pela rua XV de Novembro até o Paço da Liberdade e faz o mesmo caminho na volta, para terminar na Praça Santos Andrade.
Onde ficar: A boa pedida para quem pretende visitar a capital paranaense no Carnaval é o Slim Curitiba Centro, com suas diárias em média a R$ 200,00 o casal. O prédio histórico no coração da “Boca Maldita” fica na rua XV de Novembro, localização privilegiada para quem quiser participar ou apenas assistir ao evento, porque a concentração do desfile é na Praça Osório a poucos passos do hotel.

COLOCA A MÁSCARA QUE O DIABO ESTÁ SOLTO! – Bonn, Alemanha
A famosa piadinha “tem alemão no samba” perde um pouco do sentido quando se descobre que o país tem uma data emblemática para marcar o início da tempo­rada carnavalesca. Isso mesmo: às 11h e 11m do dia 11 de novembro de cada ano, é declarado o início do Carnaval. Mas a coisa pega mesmo em fevereiro, claro. Várias cidades do país fazem desfiles em carros alegóricos pelas ruas, as pessoas acompanham muito fantasiadas e cercadas por neve. Em Bonn, um dos mais tradicionais, a lenda diz que o diabo está à solta e por isso todos ficam de máscaras, para espantá-lo!
Onde ficar: O Villa Esplanade abusa da boa localização. O hotel, cujo prédio é datado de 1888, está a pouco mais de 300m da Estação Central de Bonn, no Bairro Musical. Fica mais fácil chegar para curtir o carnaval usando o serviço de locação de bikes do hotel.

CONTROVERSO E ELEGANTE – Veneza, Itália
Se no século XI Veneza vivia o carnaval por até 6 meses, no século XIX quase sofreu extinção. Também fundamentado nos prazeres da carne, as máscaras e figurinos usadas pelos participantes tentam reprodu­zir o estilo dos nobres que viveram nos séculos XVII e XVIII. Atos ilícitos protegidos pelo anonimato ofereci­do pelas fantasias quase acabaram com a celebração. Mas desde os anos 80 a festa vem retomando forças e dura quase 10 dias, um espetáculo que merece estar na lista de eventos culturais para não perder!
Onde ficar: Para entrar no clima, nada mais incrível do que se hospedar em uma casa vintage. Essa é a proposta da Pousada 40.17 San Marco, a menos de meio Km da Praça San Marco. Como o Carnaval acon­tece também em todo o entorno da Praça, é possível acompanhar um pouco da festa da janela do quarto!

CARNAVAL COM JAZZ? – Nova Orleans, EUA
O Mardi Gras, significado em Francês para Ter­ça-feira Gorda, toma as ruas da culturalmente pulsante Nova Orleans, no Sul dos EUA. Por lá, a festança tem até cores oficiais: Roxo, Verde e dou­rado, representando respectivamente justiça, fé e poder! Ao longo dos desfiles, que acontecem por toda a cidade, são jogados para o público colares coloridos, e a brincadeira é acumular o maior nú­mero deles. Quem gosta de música boa vai curtir, já que a cidade é um verdadeiro expoente do Jazz no mundo e no Mardi Gras não é diferente.
Onde ficar: Pertinho da Bourbon St, o The Whitney Hotel promete uma experiência bem americana, com camas largas, tapete e sem frigobar no quarto – o gelo fica em um balde no corredor. O acesso ao bondinho, um dos principais meios de transporte da cidade, é fácil.