O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse nesta quinta-feira (30) que o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, poderá ser um dos minis­tros da cota pessoal do presidente Michel Temer e permanecer ocu­pando a pasta, mesmo com a saí­da do PSDB da base do governo.

Padilha disse que a saída dos ministros tucanos é uma questão do presidente Michel Temer e as lideranças tucanas. No entanto, ao ser perguntado sobre como ficaria a situação de Aloysio Nu­nes no governo, ministro acenou com a possibilidade de o tucano se manter na pasta.

“Penso que o ministro Aloy­sio é uma das pessoas que mais respeito merecem dentro do PSDB, e nós devemos acolher as palavras dele como manifestação pessoal de alta respeitabilidade. Penso que ele pode vir a ser um ministro da cota pessoal do presi­dente”, disse.

Comentários