VATICAN MEDIA/REUTERS

O papa Francisco comple­tou o tratamento pós-cirúrgi­co mas permanecerá no Hos­pital Agostino Gemelli, em Roma, por mais alguns dias para fazer os ajustes finais de medicação e reabilitação, in­formou o Vaticano nesta se­gunda-feira, 12 de julho.

Quando o papa deu entra­da no hospital em 4 de julho para ter parte de seu cólon re­movido, o Vaticano disse que ele ficaria internado por cerca de sete dias, caso não ocorres­sem complicações. “Sua Santi­dade, o papa Francisco passou um dia (domingo) tranquilo e completou seu tratamento pós-operatório”, disse o por­ta-voz Matteo Bruni em seu comunicado diário sobre o es­tado de saúde do papa.

“Para ajustar sua terapia de medicação e de reabilitação, o Santo Padre permanecerá hospitalizado por mais alguns dias”, disse ele no comunica­do em italiano. Bruni disse que antes de o papa fazer um pronunciamento público no domingo da varanda do Hospital Agostino Gemelli, ele visitou crianças em uma ala voltada ao tratamento de câncer. Algumas delas fica­ram ao lado dele na varanda.

Após o pronunciamen­to, disse Bruni, o papa visitou outros pacientes e membros da equipe médica. Francisco ficou na varanda por cerca de dez minutos enquanto fazia o pronunciamento no domingo (11) e pareceu estar em boa condição geral, embora sua voz estivesse rouca. O Vaticano posteriormente divulgou fotos de Francisco sendo levado em uma cadeira de rodas para visi­tar médicos e outros pacientes.

Do Hospital Agostino Ge­melli, o papa Francisco rezou no domingo de modo especial por todos os enfermos e fez um apelo por um sistema de saúde acessível a todos. Da janela do décimo andar, recebeu o ca­rinho dos fiéis, uma imagem que não se via desde 2005, quando no dia 13 de março São João Paulo II pronunciou algumas palavras em público após uma traqueotomia.

“Estou feliz por poder man­ter o encontro dominical do Angelus, também aqui da Poli­clínica Gemelli. Agradeço a to­dos: senti muito a proximida­de e o amparo de suas orações. Obrigado de coração!”, disse. Da janela do seu apartamento no décimo andar da policlíni­ca, ele acenou aos fiéis presen­tes na pequena praça que fica na entrada da estrutura e dali fez uma breve meditação so­bre o evangelho do dia, desta­cando de modo especial uma frase de Jesus aos discípulos: “curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo”.