Polo Covid-19 será reativado no dia 12

0
33
ALEXANDRE DE AZEVEDO/CCS

A Secretaria Municipal da Saúde vai reativar a estrutu­ra do Polo Novo Coronavírus (Covid-19), que passará a aten­der e testar pacientes com sin­tomas leves de síndrome gripal para o novo coronavírus. As tendas já estão sendo montadas em frente à Unidade de Pronto Atendimento Doutor Luis Atí­lio Losi Viana, a UPA da Treze de Maio, no Jardim Paulistano, Zona Leste.

O Polo Covid-19 reiniciará o atendimento às 17 horas da próxima terça-feira, 12 de janei­ro. O “hospital de campanha” havia sido inaugurado em 1º de abril e funcionou durante seis meses, sendo desativado em14 de outubro do ano passado. Vai oferecer atendimento médico e pediátrico 24 horas exclusivo para pacientes com queixas res­piratórias e febre, principais sin­tomas da covid-19.

Também passará a aten­der apenas casos suspeitos da doença. Outras comorbidades serão direcionadas às demais unidades de saúde da cidade. A UPA Doutor Luis Atílio Losi Viana fixca na avenida Treze de Maio nº 353. A re­ativação do Polo Covid-19 foi anunciada pelo prefeito Duar­te Nogueira (PSDB) na tarde desta sexta-feira.

“Passaremos, então, a aten­der na unidade de saúde e nas instalações do Polo pessoas com suspeita de covid-19, e será também nosso principal ponto de observação, mas to­das as unidades de saúde da cidade continuarão atendendo pacientes com sintomas gri­pais”, informa o chefe do Exe­cutivo.

“A UPA Leste será utili­zada somente para casos de covid-19, como fizemos na primeira fase, com leitos e res­piradores e toda a estrutura ne­cessária para cuidar de quem necessitar”, explica o secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini. O local funciona­rá como centro específico de atendimento de pacientes com sintomas da doença.

Quando o paciente não apresentar sintomas ou tiver sintomas leves, será encami­nhado para a ala comum. Os pacientes mais sintomáticos seguirão imediatamente para a ala de isolamento da UPA, de máscara, onde receberão todos os cuidados, medicação, libera­ção para casa ou, se o caso for grave, internação imediata.

“O foco é atender e liberar o paciente o mais rápido possível, sem expô-lo com outras pesso­as, diminuindo a exposição e contato com outros doentes”, conclui Scarpelini. A estrutura do Polo Covid-19 segue as re­comendações previstas no pro­tocolo de atendimento médico do Ministério da Saúde.