A Câmara de Vereadores aprovou nesta terça-feira, 17 de setembro, projeto substitutivo que autoriza a alienação de mais 28 imóveis públicos da prefeitura de Ribeirão Preto. Os recursos serão investidos na construção do Cen­tro Administrativo. Os terrenos estão avaliados em R$ 17 milhões.

Os parlamentares também reduziram o número de imóveis que poderão ser vendidos, de 47 para 44 – a proposta original havia sido aprovada em outubro do ano passado. Por causa do corte também houve uma re­dução de 1,95% no valor destas propriedades, de R$ 56,2 mi­lhões para R$, 55,1 milhões, ou R4 1,1 milhão a menos.

No total, quando conseguir vender todas as áreas disponíveis, a prefeitura pretende arrecadar R$ 72,1 milhões para a constru­ção do empreendimento. Cinco parlamentares votaram contra o projeto substitutivo – Adauto Honorato, o “Marmita” (PR), Jean Corauci (PDT), Lincoln Fernan­des (PDT), Jorge Parada (PT) e Marinho Sampaio (MDB). Ou­tros 21 foram favoráveis e houve uma abstenção, da vereadora Glaucia Berenice (PSDB).

Segundo a administração mu­nicipal, os novos imóveis aliena­dos não faziam parte da lei apro­vada pelos vereadores em outubro do ano passado porque não esta­vam disponíveis para comerciali­zação – ou faltava documentação necessária ou por estavam cedidos a terceiros e foram retomados.

No começo deste ano, a pre­feitura de Ribeirão Preto já ten­tou comercializar 24 áreas, mas conseguiu vender apenas duas e arrecadar R$ 8.475.368. O Centro Administrativo será instalado em uma área 106 mil metros quadra­dos, na avenida Cavalheiro Pas­choal Innecchi, no Jardim Inde­pendência, na Zona Norte. A obra está orçada entre R$ 45 milhões e R$ 60 milhões. O governo tam­bém já escolheu, através de con­curso, o anteprojeto arquitetônico.

A proposta vencedora rece­beu o prêmio de R$ 125 mil e foi apresentada por Estevan Ba­rin Moreira, da cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O Centro Administrativo de Ribei­rão Preto será construído em área doada pela Fundação Educandá­rio Coronel Quito Junqueira. Na semana passada, a administração lançou edital de licitação, com va­lor estimado em R$ 2,13 milhões, para a contratação de empresa especializada que vai elaborar o projeto executivo de arquitetura e os complementares. Os envelopes serão abertos em 15 de outubro.


Como será o Centro Administrativo de RP
O Centro Administrativo de Ribeirão Preto Será construído em terreno de 106 mil metros quadrados na avenida Cavalheiro Paschoal Innec­chi, no Jardim Independência, na Zona Norte da cidade. A previsão da área construída é de aproximadamente de 33 mil m², sendo que a taxa de ocupação máxima de construção permitida para o local é de 75%. O projeto prevê a instalação de 28 unidades administrativas, entre secretarias, fundações e autarquias – incluindo a Companhia de Desenvolvimento Econômico (Coderp), Empresa de Trânsito e Transporte Urbano (Transerp) e Departamento de Água e Esgotos (Daerp).

Com a implantação do Centro Administrativo devem ser transferidos para o local as secretarias da Administração, Negócios Jurídicos, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Cultura, Planejamento, Obras Públicas, Infraestrutura, Assistência Social, Esportes, Fazenda, Turismo, Habitação (ohab), Gabinete do Prefeito, Casa Civil, Governo, Comunicação Social, Limpeza Urbana, Guarda Civil Municipal (GCM), Fundo Social de Solidariedade, Junta do Serviço Militar, Serviço de Assistência aos Municipiários (Sassom) e Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM).

A implantação será verticalizada para proporcionar circulação otimizada, melhor articulação entre as secretarias e favorecer iluminação e ventila­ção natural, além de proximidade com estacionamento. Também prevê o equilíbrio entre áreas verdes e pavimentadas, cria espaços de permanên­cia sombreada e prevê a climatização com espelhos d’água.

Foram propostos andares corridos e flexíveis, com componentes estruturais e de vedação pré-fabricados, o que agiliza a construção e reduz o custo. Os espaços comerciais e corporativos são indepen­dentes, o que possibilita a implantação por etapas. A edificação será servida por dois conjuntos de quatro elevadores cada.

Está prevista uma nova estação de transporte público com cobertura que conduz o pedestre até a esplanada onde se localiza o atendi­mento integrado. Junto à esplanada há espaço reservado para ponto de táxi e carros de aplicativos em local demarcado e protegido por cobertura. O paisagismo proposto cria praças e esplanadas de conví­vio que possibilitam o uso para eventos ao ar livre, festas e come­morações, podendo ser utilizados em finais de semana para shows, eventos e apresentações artísticas, entre outras utilidades.

Comentários