Presidente do Goiás critica São Paulo: ‘Agiu de forma bastante fria’

0
35

O presidente do Goiás, Marcelo Almeida, criticou a postura do São Paulo após a suspensão da partida envolvendo as duas equipes, neste domingo, em Goiânia, pela rodada de abertura do Brasileirão. Para o dirigente, o rival mostrou postura “fria” diante do pedido do Goiás pelo adiamento da partida, em razão de dez testes positivos para covid-19 em seu elenco.

“O São Paulo agiu de forma bastante fria. Veio aqui com o propósito de ir para o jogo, caso ele existisse. Como eu sabia que tínhamos dado entrada com o pedido de liminar no STJD e estávamos a poucos minutos de ter essa liminar referendada, procurei o Raí (diretor de futebol do São Paulo), que está aqui em Goiânia, e posicionei: ‘olha, vocês estão entrando em campo, mas pode acontecer de ter uma liminar a nosso favor’. Ele falou: ‘vamos esperar o comunicado oficial’. Uma coisa fria, ninguém me ligou, me procurou, eu que fui atrás e avisei”, declarou Almeida

A partida foi suspensa a poucos minutos do apito inicial. Os jogadores do São Paulo até estavam em campo à espera do rival, que havia anunciado a escalação inicial ao mesmo tempo em que acionava o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para tentar suspender o duelo. O tribunal emitiu liminar em favor do time goiano.

Pelas redes sociais, o São Paulo disse ser a favor do adiamento da partida. “O São Paulo manifesta apoio e informa que está de acordo com a decisão de adiamento do jogo deste domingo, em Goiânia. Não há nada mais importante, neste momento, do que preservar a saúde e refletir à sociedade a importância dos cuidados.”

Dos 23 convocados pelo Goiás para a partida, dez apresentaram resultado positivo para o novo coronavírus. E, deste grupo, oito seriam titulares na partida contra o São Paulo.

Também pelas redes sociais, Daniel Alves se mostrou irritado com a situação. “Eu gostaria de dizer que é inadmissível o que aconteceu hoje, não é por irresponsabilidade que tenhamos que viver esse tipo de coisa que fomos exposto a viver hoje. Ou criamos uma consciência e somos profissionais ou é uma perda de tempo o que estamos fazendo! Se é a vida o mais importante, então o resto não tem sentido!”, declarou o jogador do São Paulo

Comentários