Prevenção e cuidados ainda imprescindíveis

0
183

Amanhã, sexta-feira, dia 26, o governo estadual faz novo anúncio sobre a situação das regiões do Estado frente ao combate à propagação do coronavírus. A evolução das cidades para fases que permitem a retomada de atividades econômicas dependerá de critérios seguidos ao longo das duas últimas semanas, inclusive a atual. Avançar para situação mais permissiva no que diz respeito ao reinício de trabalho nos diversos setores será possível de acordo com o comportamento das pessoas destas regiões, com o intuito de dificultar a transmissão da doença, evitar o crescimento, sem controle, de casos.

A permissão para progredir para fases que permitem ampliar o fun­cionamento das atividades leva em consideração a taxa de ocupação dos leitos de UTI para covid-19, número de leitos de UTI covid-19 para 100 mil habitantes, novos casos nos últimos 7 dias e nos 7 dias anteriores, número de internações nos últimos 7 dias e nos 7 dias anteriores e nú­mero de óbitos por covid-29 nos dois períodos já referidos nos critérios anteriores. Os itens refletem a capacidade de atendimento hospitalar e de controle de avanço da doença, de forma clara.

Assim, está configurado que as regiões que aumentarem suas estruturas de atendimento terão mais chances de evolução para novas fases de adequação. Ribeirão Preto aumentou sua estrutura de atendimento, mas esta é uma medida que encontra limite de re­cursos financeiros, físicos e humanos. O aumento de leitos depende de dinheiro, espaço físico e de profissionais da área médica. Por esta razão, o ideal é ampliar a capacidade hospitalar não pelo aumento constante de leitos destinados à covid-19, mas pela diminuição da utilização, com o controle e redução de casos.

Essa possibilidade, no entanto, depende muito da colaboração das pessoas em obedecer as orientações médicas e sanitárias para se evitar a progressão dos casos da doença. É imprescindível se evitar aglomerações, higienizar constantemente as mãos com água e sabão ou álcool em gel, evitar tocar olhos, nariz e boca, e usar máscara de forma correta.

Sabemos que muitos precisam trabalhar – principalmente em atividades essenciais –, sair de casa para ir ao médico, farmácias, supermercados etc. Mas sempre que puderem, as pessoas devem se manter em casa. Caso seja necessário sair, é preciso usar máscara e manter distância de dois metros de outras pessoas. Além de tomar todas as medidas de higiene assim que voltar para casa.

Apesar de os veículos de comunicação levarem às pessoas, de forma repetitiva, informações importantes sobre a doença e suas for­mas de contágio, aparentemente, há muitos que ainda estão confusos sobre os hábitos que devem manter para afastar as possibilidades de contágio e evitar a doença. Certamente em função disso, ignoram ações básicas de prevenção e seguem com costumes não permitidos nesta séria crise mundial de saúde, como frequentar festas realizadas clandestinamente, participar de eventos públicos hoje proibidos, praticar esportes coletivos sem qualquer proteção e várias outras formas de transmissão continuada da doença.

Por isso, independentemente da decisão do governo estadual a ser anunciada nesta sexta-feira, é preciso repetir e reforçar o pedido de colaboração das pessoas em manter o distanciamento social, principal medida para se reduzir o número de casos da covid-19. E só com diminuição de doentes e a consequente redução na utilização de serviços médicos e hospitalares e de óbitos, vamos progredir nas fases do Plano São Paulo e atingir a possibilidade de retomar nossas atividades da forma mais próxima do normal possível.

Comentários