Produção literária na pandemia e literatura negra e mercado editorial são destaques de lives de 40 tena cultural, nesta semana

0
35

Além de dois bate-papos onlines e ao vivo pelos stories do Instagram da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, no sábado (11), haverá contação de histórias para o público infantil, com a contadora  Carol Piscitelli. Todas atividades são gratuitas e voltadas para todas as idades e perfis de leitores

Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto abre a programação da 40tena Cultural desta semana na terça-feira (7) e apresenta uma live com cineasta brasileiro, João Paulo Cuenca, a partir das 19h, para um bate-papo sobre o tema “Do isolamento à ação: os caminhos da produção literária durante a pandemia”. A conversa será mediada pela superintendente da entidade, Viviane Mendonça, com transmissão  pelo Instagram: (@fundacaolivrorp).

João Paulo Cuenca é escritor dos romances “Corpo presente” (2003) e “Descobri que estava morto”, este último eleito o melhor deste gênero pelo Prêmio Literário Biblioteca Nacional e finalista do Prêmio Jabuti em 2016. No mesmo ano, o autor dirigiu o filme “A morte de J. P. Cuenca”,  selecionado posteriormente para o Festival do Rio e para a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, de 2017.

Segundo a superintendente da Fundação do Livro e Leitura, Viviane Mendonça, o núcleo de programação da entidade tem optado por trazer para a 40tena cultural autores contemporâneos. A  proposta é fomentar o debate sobre diversos temas e também para que eles possam falar sobre suas produções no contexto da pandemia e de suas perspectivas no pós covid-19.

o que se refere ao mercado cinematográfico, área de atuação de Cuenca e de Viviane, que é também produtora cultural no segmento,  ela acredita que, em breve, devem surgir filmes e séries, mas não necessariamente voltados a essa situação atual.   “Acredito que as pessoas vão buscar assistir a coisas mais leves depois do cenário que estamos vivendo”, explica.

Outro tema emblemático e que tem fomentado o debate pelas redes sociais nos últimos meses com mais intensidade é o da live da próxima sexta-feira (10), às 19h: “Literatura negra e mercado editorial”,  com a escritora mineira Cidinha da Silva, e mediação do programador cultural do Sesc Ribeirão Preto nas áreas de Turismo Social e Literatura, Victor Hugo Vieira.

A live também acontece pelo Instagram da Fundação e tem como objetivo  trazer o olhar da autora sobre fatos que circundam o tema, como o dado estatístico de que mais de 600 romances de autoria nacional – publicados entre 1965 e 2014 por grandes editoras  – foram escritos em sua maioria por homens (70%) e por pessoas brancas (90%). Os dados são de um levantamento feito pelo Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea da Universidade de Brasília (UNB).

Cidinha da Silva já publicou 17 livros, entre crônicas e obras infantojuvenil. O livro “Um exu em Nova Iorque” recebeu o Prêmio da Biblioteca Nacional em 2019, na categoria contos, e o ensaio “Explosão Feminista”, do qual é coautora, foi finalista do Jabuti (2019) e recebeu o Prêmio Rio Literatura 4ª edição, também no ano passado. Pela forte atuação da escritora nas questões que tratam de racismo e desigualdade racial, a expectativa da Fundação é fomentar uma reflexão no público, que é diverso e formado por todas as faixas etárias.

Programa de final de semana

Já para o sábado (11), a Fundação do Livro e Leitura preparou uma atividade para reunir  famílias que estão em casa. Trata-se de uma roda de histórias e de aventura que reúne leitura e imaginação com a obra “Gael, o bom cavaleiro”, interpretada pela contadora  Carol Piscitelli, a partir das 10h.  A transmissão aberta e gratuita será pelo Instragram: @fundacaolivrorp.

40 tena cultural

Durante três meses de programação consecutiva, a 40tena Cultural já teve mais de 38 atividades e interagiu com quase 15 mil pessoas. O projeto, realizado pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, tem como proposta incentivar as pessoas a ficarem em casa durante o período de isolamento social, em virtude da pandemia do coronavírus (Covid-19). Semanalmente são divulgadas atividades que abrangem desde as transmissões ao vivo com artistas e convidados até contação de histórias para crianças, show, dicas e discussões de livros. Para acompanhar a programação semanal, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:

Instagram (@fundacaolivrorp)

Facebook (facebook.com/FundacaodoLivroeLeituraRP)

Linkedin (fundacaolivrorp),

Twitter (@FundacaoLivroRP)

Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)

Site www.fundacaodolivroeleiturarp.com

Sobre a Fundação

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho.  Em 2020, a Feira entraria na 20ª edição e tornaria-se internacional. Por isso recebeu recentemente nova identidade, apresentando-se como FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto), mas foi remarcada para 2021, devido à  pandemia de Coronavírus.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, ao longo de seus 20 anos, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.