Ribeirão ainda não tem coleta de galhos

0
71
ALFREDO RISK

A Câmara de Vereadores ouviu, na tarde desta quin­ta-feira, 21 de novembro, em sessão extraordinária, o chefe da Coordenador de Limpeza Urbana (CLU) de Ribeirão Preto, Joselito Cam­pos da Silva. Ele falou sobre entulho e galhos espalhados pelas ruas e terrenos parti­culares da cidade. A convo­cação foi uma iniciativa de Waldyr Villela (PSD).

Na sabatina, o coordena­dor de Limpeza Urbana afir­mou que está trabalhando para agilizar o recolhimento do entulho e dos galhos e a limpeza das ruas e avenidas da cidade. Garantiu que um novo contrato e uma nova empresa para a retirada da massa verde destes locais será assinado nos próximos dias pela prefeitura de Ribeirão Preto.

Por estar no cargo há pouco tempo – menos de dois meses –, a maioria dos vereadores presente na sessão preferiu um tom conciliador em seus ques­tionamentos. Em setembro, quando Ribeirão Preto estava há quatro meses sem o serviço terceirizado de coleta de podas de árvores – já são 180 dias sem a coleta –, Silvana Margatho, então chefe da CLU, disse que a cidade já acumulava mais de duas mil toneladas de galhos em praças e vias públicas.

Disse ainda que a coorde­nadoria estava se esforçando para atender aos pedidos com equipe própria. Ribeirão Pre­to é uma das cidades paulistas que mais produz massa verde: cerca de 1,7 toneladas por mês. Ela explicou que a Prefeitura iniciou um processo de licita­ção para contratar uma em­presa responsável pela coleta das podas de árvores, mas os trâmites duraram quatro me­ses. Entretanto, nenhuma das dez organizações habilitadas cumpriu todos os critérios exi­gidos no edital. O processo foi finalizado sem vencedores.

A Coordenadoria de Lim­peza Urbana tem atendido aos chamados emergenciais e re­colhendo os galhos no Centro de Ribeirão Preto semanal­mente. Áreas próximas a hos­pitais e escolas têm prioridade. Já os moradores devem adotar outra postura, como evitar a poda neste momento, ou que façam com seus profissionais (jardineiros) e coloquem esse material em sacos plásticos e depois na rua para a empresa que coleta o lixo recolher. Ou então, que levem até a Rodo­via Mário Donegá (SP-291) e entreguem o resíduo para que seja processado e tenha uma destinação adequada.

Comentários