Ribeirão Preto e suas cervejas

0
125
ALFREDO RISK

Quem é ribeirão-pretano ou mora na cidade ou ainda a visita com frequência, ao con­versar com outras pessoas e cita Ribeirão Preto como alguma referência, sempre é lembrado: – “A ‘Terra do Pinguim’, ‘Terra da Cerveja’, ‘Terra do Chopp’”, ou algo parecido.

Terminar uma reunião com a frase: “Quando for a Ribeirão Preto tomaremos aquela cerveja gelada”, tam­bém é algo que acontece com muita frequência.

No passado, Ribeirão Pre­to era famosa pelo café e pela cerveja. O café e sua pujança econômica e política foram perdendo força ao longo das décadas. A cerveja chegou a ter um declínio, principal­mente com o fechamento da fábrica da Antarctica, em junho de 2003 (havia sido fundada em 1911), lembran­do que antes havia ainda a Paulista (que se fundiu com a Antárctica).

O próprio Pinguim, que tinha duas choperias, uma em frente à outra, um dos cartões postais da cidade, fechou uma de suas históricas atrações. A que restou, resiste e continua sendo ponto turístico, sem a lenda da serpentina que fazia ligação entre a extinta fábrica à choperia. Isso sem mencio­nar o fato do bar ter se instala­do em shoppings.

Choperia Pinguim, cartão postal de Ribeirão Preto

Mas o espírito cervejeiro continuou na cidade e Ri­beirão Preto voltou a ganhar forças quando em 1996, o empresário Marcelo Carneiro, idealizou a Cervejaria Colora­do, hoje uma referência.

Depois surgiram outras cervejarias e brewpubs, que são conhecidas como artesanais e produção de estilos diferentes para os mais variados gostos. Eles se uniram e com apoio da Associação Comercial e Indus­trial – Acirp, fundaram o Polo Cervejeiro (ver box).

Hoje cervejarias, pubs e bares são atrativos turísticos. Além do Pinguim, é comum o visitante pedir pra ir à Toca do Urso (da Colorado), por exem­plo. Ribeirão Preto continua sendo a “Terra da Cerveja”.

Cidade está entre os quatro Centros Tecnológicos de Desenvolvimento da Ambev do mundo
Em 2015 a Ambev, empresa que detém 68% do mercado brasi­leiro de cerveja, adquiriu a Cervejaria Colorado. No final de 2019, a empresa fechou parceria com a Cervejaria Pratinha.

No início do mês, Jean Jereissati, CEO da Ambev, em evento online realizado pelo LIDE Futuro, disse que Ribeirão Preto integra o braço de inovação e tecnologia da empresa, ao lado de Guarulhos (SP), Rio de Janeiro e da Bélgica.

“Nossa estratégia é trabalhar na busca constante de marcas novas para agregar portfólio e em Ribeirão Preto nos encontramos. Aqui fizemos a aquisição da Colorado em 2015 que nos trouxe a possibilidade de trabalhar com uma bebida mais aromatizada que é sucesso entre diferentes paladares”. Uma das principais cervejas da Colorado que tem feito sucesso é a que leva o nome da cidade de Ribeirão Preto.

Point SP 330, uma das muitas opções onde tomar boas cervejas

“Ela se encaixa no processo que buscamos cons­tantemente de novas receitas e agrada diferentes paladares, pois é aromatizada, leve, lupulada e maltada, uma inovação de receita e produto”, explica Jereissati.

Polo Cervejeiro acredita em crescimento
O Polo Cervejeiro de Ribeirão Preto, que tem por missão promo­ver a cultura cervejeira na cidade, foi lançado oficialmente em 2016, com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto – Acirp. Atualmente sete cervejarias fazem parte do grupo: Weird Barrel, SP 330, Invicta, Lund, Maltesa, Walfänger e BR Brew, sendo essa última com a fábrica em Sertãozinho.

Rodrigo Silveira, integrante do Polo Cervejeiro e proprietário da Cervejaria Invicta, estima que haja em Ribeirão Preto 12 cervejarias

Segundo Rodrigo Silveira, integrante do Polo e proprietário da Cervejaria Invicta, estima-se que haja em Ribeirão Preto 12 cerveja­rias. Rodrigo acrescenta que o Polo não é fechado.

“Quem quiser participar tem que estar engajado e contribuir efetivamente nos trabalhos que são realizados. O Polo aceita (novas cervejarias) e está aberto, só tem que cumprir as premissas, o código de ética e contribuir pelo crescimento do grupo”, salienta. Ele acredita que, senão a totalidade das 12 cervejarias atual, a maioria deve entrar no grupo. Rodrigo destaca que, além de difundir a cultura cervejeira, o Polo proporciona troca de experiências entre os parti­cipantes e negociações em conjunto. Durante a pandemia do novo coronavírus essa união foi importante.

“O Polo mostrou um alto nível de conscientização, com as cervejarias tomando todas as orientações e medidas governamen­tais. Fomos rigorosos nos procedimentos interno nas cervejarias e atendimento ao público. Mostrou a força das cervejarias, respeito às regras e aos consumidores. Foi um período também aproveitado para revisar procedimentos, números e qualificar colaboradores”, avaliou.

Cervejaria Maltesa investiu na pandemia. Marcelo Oliveira: retomada com produção de cerveja e eventos ligados ao tema

Investimentos – Marcelo Oliveira, proprietário da Cervejaria Maltesa, foi um dos que investiu durante a pandemia. “Nós adquirimos um equipamento de envasar a cerveja em lata, na hora, na presença do consumidor. O Crowler. Fomos o primeiro a implementar esse equipamento na cidade. Além disso, investimos no aumento da capacidade de produção”, informa.

“Na pandemia tivemos os bares fechados e consequentemente menos consumo de cerveja, mas também houve um crescimento nas vendas online. As cervejarias tiveram que se adaptar para se manter. Não foi fácil pra ninguém”, analisa Marcelo.

“Acredito no potencial cervejeiro de Ribeirão Preto e espero numa retomada pós-pandemia, principalmente em produção nas fábricas e nos eventos cervejeiros. O mercado cervejeiro fomenta e é muito importante para nossa economia”, finaliza.

Onde tomar ou pedir uma ceva de qualidade em Ribeirão
Pinguim Rua General Osório, 389, Centro. @pinguimribeiraopretooficial
Toca do Urso – Colorado Rodovia Anhanguera, Rua Cândido Portinari, Km 308 @cervejariacolorado
Bar do Urso Avenida Independência, 3.242, Alto da Boa Vista @bardourso.independencia
Point e Cervejaria SP 300 Rua Paschoal Bardaro, 1.536, Jardim Botânico @pointsp330
Walfänger Rua Carlos Ribeiro de Souza, 115, Bonfim Paulista @walfanger.ribeiraopreto
Cervejaria Invicta Avenida do Café, 1.881, Vila Amélia @cervejariainvicta
Cervejaria Lund Rua José Roberto Vittorazzi, 325, Nova Aliança @cervejarialund
Weird Barrel Rua Altino Arantes, 1.854, Jardim Sumaré @weirdbarrel
Empório Toscana Avenida Anhanguera, 1.087, Alto da Boa Vista @emporio_toscana
BGT Biergarten Rua São José, 1.483, Jardim Sumaré @bgtbiergarten
Guitar Beer Rua do Professor, 499, Jardim Irajá @guitarbeeroficial
Sem Fronteiras Rua Américo Brasiliense, 1193 – Centro @semfronteirasbar
Vila Dionísio Rua Eliseu Guilherme, 567 – Jardim Sumaré @viladionisioribeirao

Comentários