RP chega a 890 óbitos por covid

0
42
AGÊNCIA PETROBRAS

Ribeirão Preto registrou mais duas mortes por co­vid-19, segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde divulga­do nesta quarta-feira, 25 de novembro. A cidade atingiu a marca de 890 falecimentos em decorrência da doença. O nú­mero de óbitos na cidade subiu para 890, alta de 0,2% em com­paração com os 888 computa­dos até terça-feira (24).

As vítimas são duas mulhe­res. Uma tinha 48 anos e era portadora de doença hepáti­ca crônica. A outra era uma senhora de com 70 anos que estava em tratamento contra doença cardiovascular crônica e diabetes mellitus. As duas pa­cientes estavam internadas em hospitais públicos.

Sobre a evolução das mor­tes por covid-19 na cidade, a tendência é de queda na com­paração semanal. Entre 11 e 17 de novembro, ocorreram onze falecimentos na cidade, média inferior a duas por dia (1,6). Nos sete dias subsequen­tes, entre 18 e 24 de novembro, foram confirmados sete óbi­tos. A média é de um a cada 24 horas, com recuo de 36,3%, quatro casos a menos.

Em 12 de outubro não houve falecimento. Isso não acontecia desde 28 de maio. Em novembro, são seis dias sem óbitos. Não houve mortes computadas nos dias 4, 7, 8, 10, 18 e 21. A média móvel das úl­timas semanas, entre um e oito óbitos, é a mais baixa em mais de sete meses de pandemia. A mais alta ainda pertence ao pe­ríodo de 18 a 24 de julho, de 59 falecimentos.

O recorde de mortes em 24 horas pertence a 24 de julho, com 13. O município superou a marca de 33,3 mil pacientes infectados pelo Sars-CoV-2 nesta semana – são 33.388. O Boletim Epidemiológico do Departamento de Vigilância em Saúde contabiliza a data do início dos sintomas e do diag­nóstico da doença.

O boletim indica 51 mortes em outubro, mas 101 óbitos ocorreram no mês passado, três por dia. O maior volume é de julho (243). Há o registro de quatro óbitos em novembro, apesar de os relatórios aponta­rem 31. Os meses com menos falecimentos são março (dois, a pandemia começou em mea­dos do mês em Ribeirão Preto) e abril (onze).

A taxa de letalidade segue em 2,7% – chegou a 5,3% em abril e em maio. Está no mes­mo patamar dos índices regio­nal (2,7%), nacional (2,8%) e do mundial (2,3%), mas abai­xo do estadual (3,4%). A mais baixa até agora é a de outubro, com média de 1,4%.

A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes na pande­mia é 123,7. As mais baixas são de março (0,3), abril (1,6) e outubro (5,4). A mais alta é de julho (34,6). No dia 16, a taxa de incidência de óbitos dos últimos 14 dias voltou a subir de 1,83 para 2,11 por 100 mil habitantes. Este é o balanço mais recente.

Os dados devem ser atu­alizados nesta sexta-feira, dia 27. Por sexo, as vítimas da covid-19 são 488 ho­mens (54,8%) e 402 mulheres (45,2%). A mais jovem em toda a pandemia é um menino de oito anos que morreu em 19 de outubro e a mais idosa, uma senhora de 101 anos que faleceu no dia 20 de junho.

As mortes por covid-19 em RP
Sexo
Masculino………………………………………………………………. 488 (54,8%)
Feminino………………………………………………………………… 402 (45,2%)
Maiores de 60 anos…………………………………………………. 745 (83,7%)
Menores de 60 anos………………………………………………… 145 (16,3%)
Com comorbidades…………………………………………………. 820 (92,1%)
Sem comorbidades……………………………………………………….10 (1,2%)
Sob investigação………………………………………………………….60 (6,8%)
Taxa de letalidade……………………………………………………………… 2,7%
Total de morte…………………………………………………………. 890 (100%)
Total de casos……………………………………………………………….. 33.388

Comentários