Jornal Tribuna Ribeirão

RP é a 20ª em competitividade

JF PIMENTA

Usado como fonte de dados para o desenvolvimento de po­líticas públicas e atração de in­vestimentos, a segunda edição do Ranking de Competitividade e Sustentabilidade dos Municí­pios, divulgado nesta segunda­-feira, 22 de novembro, aponta que Ribeirão Preto é a 20ª co­locada no Brasil, com 59.43 de pontuação geral, numa tabela que vai até 100.

A cidade de 720.116 habi­tantes, capital de uma região metropolitana que reúne mais 33 municípios e uma população geral de 1.755.029 moradores – segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Esta­tística (IBGE) referente a 31 de julho –, galgou oito posições, já que era a 28ª no estudo anterior.

A cidade é a 17ª em funcio­namento da máquina pública (subiu 44 degraus, era a 61ª, com atuais 84.43 pontos), a 24ª em inovação e dinamismo eco­nômico (novo tópico lançado em 2021, são 35.12 pontos) e a 40ª em inserção econômica (caiu 14 posições, era a 26ª do ranking no ano passado, hoje tem 56.79 pontos).

Aparece em 40º lugar em sustentabilidade fiscal (galgou 23 degraus, era a 63ª, hoje tem 55.40 pontos) e também em saneamento (era a 36ª, per­deu quatro postos, tem 93.14 pontos), a 53ª em, telecomu­nicações (em 2020 era a 52ª, agora está uma posição abaixo, mas tem pontuação de 60.10) e a 77ª em acesso à saúde (era a 218ª, conquistou 141 lugares, tem 71.11 pontos).

Além das potencialidades, o estudo também aponta os pon­tos fracos do município. Está em 359º lugar em meio ambiente (sem base para comparação, tem 54.93 pontos), em 174º lugar em qualidade da saúde (perdeu 85 lu­gares, era a 89ª, tem pontuação de 76.54), e ocupa a 150ª colocação em qualidade da educação (mais 39 degraus abaixo, era a 111ª em 2020 e hoje tem 58.32 pontos).

Aparece em 141º em capi­tal humano (subiu 13 posições, era a 128ª no ano passado, tem 31.85 pontos), a 137ª em acesso à educação (era a 127ª, galgou mais dez postos neste tópico, tem 36.83 pontos) e a 134ª em segurança (era a 148ª, subiu mais 14 degraus, tem 88.12 pontos), segundo o Centro de Liderança Pública (CLP).

É a 12ª mais competitiva no Estado de São Paulo e a 14ª na Região Sudeste. A lista avalia os 411 municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes, onde vivem mais da metade da popu­lação do país. O estudo analisa 65 indicadores, como funcio­namento da máquina pública, questões fiscais, de saúde, edu­cação, segurança, saneamento, meio ambiente, inserção econô­mica e telecomunicações.

Inovação e dinamismo (16%), Educação (11,4%) e Saúde (11,9%) têm mais peso. Já a representa­tividade de meio ambiente, in­serção econômica e segurança (5,9% cada) é a mais a baixa. Barueri (68.26) e São Caetano do Sul (66.46), ambas em São Paulo, e Florianópolis (64.58), em Santa Catarina, são as mais competitivas do país.

Na primeira edição, São Paulo ocupava a terceira posição, e este ano caiu para a quarta (64.48), numa troca de posto com a ca­pital catarinense. Lucas Cepeda, coordenador de competitividade do CLP, informa que o ranking serve como ferramenta de ava­liação da gestão pública pela população, para construção de políticas públicas e atração de investimentos privados.

Segundo ele, 23 dos 27 Estados usam a lista para de­senvolver políticas públicas. A nova lista apresenta avanços, como a questão da responsa­bilidade fiscal. Segundo Tadeu Barros, diretor de operações do CLP, do total de cidades avalia­das, 80% cumprem o limite de uso de 60% da receita corren­te líquida para pagamento de pessoal. Em 2020, eram 77%.

Quando se observa o indi­cador de abertura de novas em­presas, ele ainda vê uma grande burocracia. Entre os municípios, 85% têm demora acima de 48 horas para abrir uma empre­sa. Da lista dos 100 municípios mais competitivos, 49 são do Estado de São Paulo e a grande maioria fica nas regiões Sul e Su­deste. A primeira cidade fora do eixo Sul/Sudeste na lista é Recife, na posição 55 e 67.13 pontos.

RP no ranking 2021 de competitividade
Pontuação geral: 59.43
Ranking nacional: 20ª posição
Ranking estadual: 12ª posição
Ranking regional: 14ª posição
Funcionamento da máquina pública 17º lugar e 84.43 pontos
Inovação e dinamismo econômico 24º lugar e 35.12 pontos
Inserção econômica 40º lugar e 56.79 pontos
Sustentabilidade fiscal 40º lugar e 55.40 pontos
Saneamento 40º lugar e 93.14 pontos
Telecomunicações 53º lugar e 60.10 pontos
Acesso à saúde 77º lugar e 71.11 pontos
Meio ambiente 359º lugar e 54.93 pontos
Qualidade da saúde 174º lugar e 76.54 pontos
Qualidade em educação 150º lugar e 58.32 pontos
Capital humano 141º lugar e 31.85 pontos
Acesso à educação 137º lugar e 36.83 pontos
Segurança 134º lugar e 88.12 pontos

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com