RP vai superar 41 mil casos de covid

0
31
ALEXANDRE DE AZEVEDO/CCS

Ribeirão Preto registrou mais 328 casos de coronavírus em 24 horas – cerca de um a cada quatro minutos e 35 se­gundos – e o número de pesso­as infectadas pelo Sars-CoV-2 deve ultrapassar a marca de 41 mil infecções neste final de semana. Nesta sexta-feira, 8 de janeiro, subiu para 40.824, au­mento de 0,8% em relação aos 40.496 de quinta-feira (7).

São 39.926 casos de 2020 e mais 898 deste ano, média de 128 por dia. Os dados foram divulgados pela Secretaria Mu­nicipal da Saúde (SMS), por meio do Boletim Epidemio­lógico. O recorde de infecções em 24 horas é de 15 de julho, de 657 registros, mas na quar­ta-feira (6) chegou a 528.

O Tribuna usou dados de oito dias e não pôde atualizar a comparação semanal porque a secretaria deixou de divulgar os relatórios aos sábados e do­mingos e nos feriados prolon­gados do final de ano. O últi­mo balanço oficial mostra que a tendência é de alta.

Entre 23 e 30 de dezembro, quando passou de 38.170 para 39.192, mais 1.022 pacientes foram diagnosticados com co­vid-19, média móvel de 128 a cada 24 horas. Entre 30 de dezembro e 6 de janeiro, subiu de 39.192 para 40.496. São 1.304 novos casos, média diária de 163, au­mento de 27,6% e 282 a mais.

A média móvel voltou a fi­car acima de 100. A taxa de ca­sos em 14 dias caiu de 239,53 em 21 de dezembro para 221,68 por 100 mil habitantes até dia 30 de dezembro. Era de 173,92 no final de novembro. As notificações desde o iní­cio da pandemia chegaram a 96.909, sendo que 53.759 pes­soas testaram negativo para covid-19, ou 55,5% do total.

Os 40.824 casos confir­mados até agora represen­tam 42,1%. A cidade tam­bém aguarda o resultado de 2.326 exames que estão represados nos laboratórios (2,4%) – passou de dois mil. O número mais alto da pan­demia é de 31 de julho, de 6.877 testes represados.

Foram confirmados 3.412 casos de coronavírus em outu­bro, além de 3.178 em novem­bro, 106 por dia. São 4.489 em dezembro, cerca de 145 a cada 24 horas. Houve um aumento de 41,2% no mês passado em relação ao anterior, com 1.311 contágios a mais.

Os meses com menos casos são março (96, a pandemia co­meçou em meados do mês em Ribeirão Preto) e abril (208). Julho (8.606), junho (6.712) e agosto (6.488) tiveram mais contágios. Ribeirão Preto tam­bém tem 978 mortes.

Segundo o Sistema de Mo­nitoramento Inteligente (Simi­-SP) do governo de São Paulo, que acompanha 104 municí­pios com mais de 70 mil ha­bitantes, a taxa de isolamento social em Ribeirão Preto es­tava em 44% na quarta-feira (6) e caiu para 40% na quin­ta-feira (7). O ideal, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é de 70%, e o aceitável de 50%.