Jornal Tribuna Ribeirão

RP vai vacinar mais mil crianças

iStock

A Secretaria Municipal da Saúde retoma nesta sexta-feira, 21 de janeiro, a partir das oito horas, a imunização de crianças de 5 a 11 anos com a primeira dose da vacina pediátrica da Pfi­zer/BioNTech. Mais 1.000 vagas foram disponibilizadas, sendo que 550 receberão o produto amanhã e as outras 450 na se­gunda-feira, dia 24.

O agendamento para o grupo de 550 crianças com comorbidades ou deficiência permanente foi aberto na tar­de desta quarta-feira (19). A vacinação será em duas das 38 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) da cidade.

Às 8h30 de sexta-feira, será aberto o cadastro para mais 450 meninos e meninas.

A imunização terá início às 8h30 de segunda-feira, em cin­co postos de saúde: vão aten­der as UBS’s da Vila Tibério, Jardim Castelo Branco, Parque Ribeirão Preto e Vila Mariana e o Centro Saúde Escola do Ipiranga. A campanha para este grupo teve início na terça­-feira (18), quando 1.444 me­ninos e meninas receberam a primeira carga do imunizante.

Este número representa 57,8% das 2.500 vagas que fo­ram disponibilizadas. O lote inicial chegou ao 13º Departa­mento Regional de Saúde (DRS XIII) na segunda-feira (17). Em Ribeirão Preto, as primeiras a re­ceber a dose da vacina pediátri­ca da Pfizer/BioNTech foram as gêmeas Beatriz e Manuela Botosso, de 8 anos.

Elas foram imunizadas no início da manhã, em um ato simbólico na Unidade Básica de Saúde Hélio Lourenço de Oliveira, a UBS do Santa Cruz do José Jacques. A Secretaria Municipal da Saúde pretende vacinar 60 mil crianças desta faixa etária. Nesta primeira etapa da vacinação, são alvo da campanha crianças que têm comorbidades ou defici­ência permanente.

Este número representa 8,33% da população da ci­dade, que até 31 de julho do ano passado era de 720.116 habitantes, segundo o Insti­tuto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As 21 comorbidades foram listadas pelo Plano Nacional de Imu­nizações (PNI), do Ministé­rio da Saúde. Esta etapa deve prosseguir até 10 de fevereiro.

Depois, terá início a imuni­zação por faixa etária, caso haja imunizante da Pfizer disponí­vel. Nos locais de vacinação, os pais ou responsáveis devem apresentar algum documento oficial com foto – Registro Ge­ral (RG), por exemplo –, com­provante de residência, ficha Vacivida preenchida, número do protocolo de agendamento e atestado de comorbidade ou deficiência permanente.

Pode ser relatório médi­co, prescrição médica, receita médica, exames, cadastro no sistema Hygia ou comprovan­te de Benefício de Prestação Continuada (BPC). A crian­ça deverá comparecer à vaci­nação acompanhada de um adulto responsável ou levar o termo de consentimento livre e esclarecido assinado por um de seus representantes legais.

Agendamento
O documento está disponí­vel no site oficial da prefeitura de Ribeirão Preto (www.ribei­raopreto.sp.gov.br/portal/pdf/ saude68202105.pdf). O agen­damento também deve ser feito no portal oficial da prefei­tura. Assim como já acontece com idosos, adultos e adoles­centes, a pasta manteve o aten­dimento em domicílio para as crianças. As pessoas acamadas deste grupo podem receber o imunizante em sua própria casa, por meio do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD).

Basta entrar em contato com a unidade de saúde mais próxima ou no próprio Ser­viço de Atenção Domiciliar, pelo telefone 3977-7111. O pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) é re­comendado para todos os pú­blicos incluídos no calendário de imunização. Também dá acesso ao site para impressão da ficha do Vacivida.

O início da vacinação de crianças de 5 a 11 anos na cidade coincide com a aplica­ção da primeira vacina contra o coronavírus no município. Em 19 de janeiro do ano pas­sado, a técnica de enferma­gem Maria Lucia dos Santos, a Malu, de 45 anos, recebeu a Coronavac/Sinovac/Butan­tan no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universi­dade de São Paulo (USP).

O Estado de São Paulo re­gistrou, nos últimos dois me­ses, uma forte alta nas interna­ções de crianças e adolescentes em leitos de terapia intensiva em razão da covid-19. As es­tatísticas do Censo Covid, da Secretaria de Estado da Saúde, mostram aumento de 61,3% no número de pa­cientes com menos de 18 anos internados em Uni­dades de Terapia Intensiva (UTIs), na comparação entre os dias 17 de janeiro de 2022 e 15 de novembro de 2021.

Em 15 de novembro do ano passado havia no Estado de São Paulo 106 pacientes me­nores de 18 anos internados em estado grave. Já no último dia 17 de janeiro, esse número passou para 171. No dia 22 de novembro de 2021, eram 109 crianças e adolescentes inter­nados. No dia 27 de dezembro eram 121 pacientes com me­nos de 18 anos em UTI. Em 3 de janeiro eram 116 e no dia 10, já havia 158 internados.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
AllEscort