IVAN STORTI

O Santos encerrou na ma­nhã desta terça-feira a prepara­ção para o jogo contra o Atléti­co-MG, nesta quarta, no estádio Independência, em Belo Ho­rizonte, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Bra­sil. Os jogadores participaram de um treino tático no CT Rei Pelé, em Santos, mas não sabem quem começará jogando em Minas Gerais. De acordo com o meia venezuelano Soteldo, o técnico argentino Jorge Sampa­oli não informou nem ao elenco quem será titular.

“Acredito que depende de como o time (Atlético-MG) vai jogar. Se jogarem para cima, vamos para cima, sempre ata­cando, como o Sampaoli pede. Jogo a jogo estamos imple­mentando isso”, disse Soteldo em entrevista coletiva nesta terça-feira. “Sempre pensamos em ganhar. Sabemos que é um jogo importante, mas inde­pendentemente do resultado, temos a volta. Temos que estar tranquilos”, completou.

Para o jogo em Belo Hori­zonte, o que se sabe é que Sam­paoli não poderá contar com o lateral-esquerdo Felipe Jonatan, que já disputou a atual edição da Copa do Brasil pelo Ceará e não pode entrar em campo por ou­tra equipe. E o goleiro Everson, de acordo com o rodízio esti­pulado pelo técnico, começará jogando no lugar de Vanderlei.

Assim, um provável Santos para enfrentar o Atlético-MG é: Everson; Lucas Veríssimo (Jean Lucas), Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jorge; Rodrygo, Eduardo Sasha (Jean Mota) e Soteldo.

O confronto pela rodada de volta contra o Atlético-MG será apenas no dia 6 de junho, no es­tádio do Pacaembu, em São Pau­lo. Até lá, o Santos terá três parti­das pelo Campeonato Brasileiro, no qual é um dos três líderes junto com os rivais Palmeiras e São Paulo, com 10 pontos cada após quatro rodadas. O time al­viverde é o próximo adversário, neste sábado, no estádio Allianz Parque, na capital paulista.

Soteldo evitou colocar o Santos entre os favoritos ao título do Brasileirão e afirmou que a competição é imprevisí­vel. “Favorito? Não sei, mas sei que estamos preparados para jogar com qualquer time do Brasileirão. São times difíceis. Tem jogos que vamos ganhar de 3 a 0, mas tem jogos que se­rão mais puxados, que não fa­remos gols. É um campeonato difícil que qualquer um pode ganhar”, comentou.

Comentários