Saúde vai abrir 13 postos neste ‘Dia D’

0
24
MARCELO CAMARGO/AG.BR.

O Departamento de Vigilân­cia em Saúde, órgão da Secreta­ria Municipal da Saúde, alerta a população formada por adultos jovens não vacinados, na faixa etária de 20 a 29 anos, a procu­rarem os postos neste sábado, 30 de novembro, no “Dia D” de vacinação contra o sarampo (vacina tríplice viral que prote­ge contra a doença, caxumba e rubéola – SCR).

Treze unidades de saúde vão abrir amanhã para atender as pessoas deste grupo que ainda não foram imunizadas. Parte da segunda etapa da campanha de vacinação contra as doenças, a meta da Secretaria Municipal da Saúde é vacinar 95% de todos os públicos-alvo.

“É importante ressaltar que esta campanha de vacinação é seletiva, ou seja, só precisa se imunizar quem está com o es­quema vacinal da tríplice viral (que protege do vírus do saram­po, caxumba e rubéola) incom­pleto”, orienta a coordenadora do programa de Imunização da secretaria da Saúde, Mayra Fer­nanda de Oliveira.

Segundo o mais recente Bo­letim Epidemiológico, divulga­do em 1º de novembro, Ribeirão Preto já soma 67 casos confir­mados de sarampo neste ano. Ainda há 234 suspeitas de infec­ção sob investigação. As ocor­rências foram registradas em junho (uma), julho (13), agosto (39), setembro (13) e outubro (uma). Os dados abrangem o período de 1º de janeiro até dia 31 de outubro.

Em todas as situações a pasta promoveu bloqueios vacinais. O Departamento de Vigilância em Saúde, ligado à SMS, reco­menda às pessoas que procurem algum dos 36 postos com salas de vacinação, caso ainda não te­nham feito a imunização contra a doença. Na primeira etapa da campanha, no mês de outubro, foram vacinadas crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade com a tríplice viral.

Segundo a norma da Divi­são de Imunização do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, inde­pendentemente dessa dose, a vacinação com tríplice viral aos doze meses e de tetra viral aos 15 meses deve ser realizada normalmente, desde que respei­tados um intervalo de 30 dias entre cada uma. Após essa faixa etária, e até 29 anos de idade, todas as pessoas deverão ter to­mado as duas doses da vacina.

A partir de 29 anos o Mi­nistério da Saúde recomenda apenas uma dose da vacina. Em 2018, Ribeirão Preto registrou um caso não autóctone (impor­tado) no mês de abril, depois de dez anos sem nenhuma ocor­rência. A cidade conta atual­mente com 36 salas de vacinas que permanecem abertas de se­gunda a sexta-feira – os horários de atendimento são variados, de acordo com o funcionamento de cada unidade de saúde.

A diretora de Vigilância em Saúde e Planejamento da Secre­taria Municipal da Saúde, Lu­zia Márcia Romanholi Passos, orienta as pessoas que apresen­tarem febre e manchas verme­lhas pelo corpo, acompanhadas de tosse, coriza e ou conjuntivite, a procurarem uma unidade de saúde. “O sarampo é uma doen­ça altamente transmissível por via respiratória, isto é, transmite à outra pessoa ao falar, ao tossir, ao espirrar”, alerta.

Ela explica, ainda, que a vacina contra o sarampo é de rotina, inclusa no Programa Nacional de Vacinação desde 1980. Ribeirão Preto possui uma boa cobertura vacinal. O Brasil vive uma epidemia de sarampo. De acordo com o Ministério da Saúde, há casos de transmissão ativa em 19 Es­tados do País.

Das ocorrências confirma­das, 90,5% estão em São Paulo (5.123), segundo o mais recente boletim epidemiológico. São 14 mortes, sete entre menores de cinco anos. O Estado estava há 22 anos sem registrar mortes por causa da doença. O vírus está em circulação em 192 dos 645 muni­cípios paulistas (29,8% do total).

Entenda o sarampo
O sarampo é uma doença grave e que pode levar à morte, mas pode ser evitada pela vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e é aplica­da aos doze meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Quem já teve saram­po não precisa se vacinar, pois já possui os anticorpos para que a doença seja evitada.

Comentários