Seminário discute a economia da RMRP

0
55

A prefeitura e a Associação Comercial e Industrial de Ribei­rão Preto (Acirp) promovem, na próxima segunda-feira, 21 de outubro, o seminário “Investe RP SP – Diálogos & Oportuni­dades”, com o objetivo de de­bater propostas para acelerar o desenvolvimento econômico da Região Metropolitana (RMRP), responsável por cerca de 2,95% das riquezas produzidas no País, segundo estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Esta­tística (IBGE) sobre o Produto Interno Bruto (PIB) de 2016 – o mais recente.

O evento será no período da manhã, das 8h30 às 12 horas, com entrada franca. Quem com­parecer poderá acompanhar três palestras que terão como moderador o prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB), tam­bém presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMRP. A primeira palestra, às 9h30, será “Licenciamento e Simplificação”, ministrada por Patrícia Iglesias, diretora presidente da Compa­nhia de Tecnologia Ambiental do Estado de São Paulo (Ce­tesb), e terá como debatedores o presidente da Acirp, Dorival Balbino, e a secretária municipal de Meio Ambiente, Sônia Valle Walter Borges de Oliveira.

Às 10h15 ocorre a palestra “Linhas de Financiamento”, mi­nistrada por Ana Paula Shuay, superintende de Negócios – Setor Privado, do Desenvolve SP, tendo como debatedores André Fávero, subsecretário de Competitividade da Indústria, Comércio e Serviços, e Edsom Ortega, secretário municipal de Planejamento e Gestão Pública.

A terceira palestra, “Eixos de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Ribeirão Pre­to e Oportunidades”, começa às onze horas e será ministrada por Wilson Melo, presidente da Investe SP, tendo como de­batedores André Fávero, sub­secretário de Competitividade da Indústria, Comércio e Ser­viços; Nelson Rocha Augusto, economista e presidente do Ban­co Ribeirão Preto, e Guilherme Feitosa, diretor regional do Cen­tro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

O seminário será na sede da Acirp, no Auditório Amin Antônio Calil, na rua Visconde de Inhaúma nº 489, sexto andar, no Centro. A inscrição deve ser feita no site https://www.acirp. com.br/eventos/evento_list. php?cod=1416. O evento tem o apoio do Ciesp e do Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (Sincovarp). A Região Metropolitana de Ribei­rão Preto (RMRP), formada por 34 cidades, tem uma população de 1.720.469 habitantes, cres­cimento de 1,05% em relação aos 1.702.479 do ano passado, segundo estimativa do IBGE di­vulgada em 29 de agosto.

Houve um acréscimo de 17.990 moradores no período. O índice de crescimento foi infe­rior ao de 2018, quando a popu­lação da RMRP avançou 1,4%. A metrópole é a mais populosa, com 703.293 pessoas. Ribeirão Preto também é a 23ª cidade que mais produz riquezas no País, mas é apenas a 414ª no ranking do PIB per capita. Segundo o estudo, em 2016, quando a cida­de tinha 674.405 habitantes de acordo com o próprio IBGE, o Produto Interno Bruto da cida­de era de R$ 29,98 bilhões, o 23º do Brasil.

A participação de Ribeirão Preto na produção das riquezas nacionais é de 0,48% – era de 0,46% em 2015 e de 0,49% no período anterior. No ranking estadual, a cidade, que havia galgado uma posição entre 2014 e 2015, subindo do 11º para o 10º lugar – era o 12ª em 2013 –, agora voltou para o 11º lugar . A participação do PIB ribeirão­-pretano no Estado é de 1,43%, contra 1,44% do estudo anterior.

Ribeirão Preto perdeu onze posições no ranking do PIB per capita – divisão da produção lo­cal pelo número de habitantes – e caiu do 403º para o 414º lugar.

O valor que cada trabalha­dor da cidade recebe por ano, no entanto, aumentou 6,5%, de R$ 41.736,07 em 2015 para R$ 44.463,80 em 2016, acréscimo de R$ 2.727,73 – pelo valor atual (R$ 954), são quase três salários mínimos a mais.

Compõem a RMRP as ci­dades de Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravi­nhos, Dumont, Guariba, Gua­tapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luis Antônio, Mococa, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Espe­rança, Santa Rita do Passa Qua­tro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozi­nho, Taiuva, Tambaú e Taquaral.

Comentários