Servidor vai receber o 13º no Natal

0
98
ALFREDO RISK/ARQUIVO

A crise financeira enfrentada pela prefeitura de Ribeirão Pre­to, que obrigou o prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) a con­tingenciar 15% do orçamento de todas as secretarias municipais, atingiu o pagamento do décimo terceiro salário dos servidores públicos. No final da tarde desta quarta-feira, 13 de novembro, o Palácio Rio Branco anunciou o cronograma de depósitos para os funcionários da ativa, apo­sentados e pensionistas. O salá­rio de novembro será creditado em 6 de dezembro, quinto dia útil, para todos os trabalhadores da administração direta, indire­ta e aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM)

Porém, o décimo terceiro salário dos 9.204 servidores da ativa e dos 6.017 aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Municipiários só será creditado integralmen­te na véspera do Natal, em 24 de dezembro – deve atrapalhar bastante a compra de final de ano dos funcionários públi­cos, com reflexo inclusive no comércio local. Normalmente, a primeira parcela é creditada em novembro.

A folha de pagamento dos servidores da ativa é de aproxi­madamente R$ 63 milhões por mês. A do IPM é de quase R$ 40 milhões mensais. Funcionários do Departamento de Água e Es­gotos de Ribeirão Preto (Daerp), Instituto de Previdência dos Municipiários e do Serviço de Assistência à Saúde dos Munici­piários (Sassom) receberão o dé­cimo terceiro em datas diferen­tes por terem receita própria. Os servidores do Daerp receberão a primeira parcela do décimo ter­ceiro salário em 20 de novembro e a segunda, em 10 de dezembro.

Já o benefício dos funcioná­rios do IPM e do Sassom será creditado entre os dias 2 (pri­meira parte) e 10 de dezembro (segunda parcela). A Secretaria Municipal da Educação efetua­rá os créditos para professores, coordenadores, diretores e afins em 29 de novembro (primeira parte) e 24 de dezembro (50% com os descontos). No ano pas­sado, a prefeitura também alte­rou o cronograma de pagamen­to por causa da crise financeira.

Sem aumento de impostos e de receita – apesar dos pro­gramas de refinanciamento de dívidas lançados na atual gestão –, o governo Duarte Nogueira já passou por situação semelhante neste ano. Em outubro, parcelou o pagamento de setembro dos benefícios de 2.500 aposentados e pensionistas do IPM. O atraso só não foi mais extenso porque a Justiça de Ribeirão Preto man­dou efetuar o depósito.

A administração anunciou que não dispunha de R$ 11 mi­lhões para cobrir a folha do IPM. Após a decisão dos juízes Regi­naldo Siqueira e Gustavo Muller Lorenzato, ambos da 1ª Vara da Fazenda Pública, a prefeitu­ra repassou o montante – R$ 8 milhões de recursos próprios e mais R$ 3 milhões provenien­tes da Câmara de Vereadores.

Em 27 de setembro, o go­verno anunciou o parcelamento alegando falta de recursos para o pagamento integral. Foram atin­gidos 2.500 aposentados e pen­sionistas com benefícios acima de R$ 3,5 mil líquidos por mês. O grupo recebeu até este valor no dia 1º de outubro e o restante seria quitado até o dia 16, mas foi depositado em 9 de outubro. Já o depósito para os outros 3.500 com vencimento líquido de até R$ 3,5 mil foi feito integralmente no primeiro dia útil do mês.

Na época, a prefeitura afir­mou que o parcelamento feito pelo IPM foi necessário porque o governo estadual atrasou o repasse de uma das parcelas do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), mas o Estado garante que o pagamento estava em dia. Em menos de dois meses, a Câmara repassou R$ 9,2 milhões para a administração municipal.

Em agosto, a prefeitura também anunciou que iria parcelar o salário do mês de parte dos servidores da ativa que recebem mais de R$ 3,5 mil líquidos por mês. Na épo­ca, a prefeitura afirmou que o pagamento em duas parcelas do vencimento de 1.674 fun­cionários públicos era neces­sário por causa do repasse ao Instituto de Previdência dos Municipiários, que chegou a R$ 24 milhões na época.

Com o repasse feito para ban­car os benefícios dos aposentados e pensionistas, faltou dinheiro para completar a folha de paga­mento dos funcionários em ativi­dade. Os R$ 6,2 milhões da Câ­mara evitaram o parcelamento.

Cronograma de pagamento
Salário de novembro dos servidores
da ativa, aposentados e pensionistas
Até 6 de dezembro, quinto dia útil
13º dos servidores da ativa
Integral em 24 de dezembro
13º de aposentados e pensionistas
Integral em 24 de dezembro
13º do Daerp
1ª parcela – 20 de novembro
2ª parcela – 10 de dezembro
13º do IPM e Sassom
1ª parcela – 2 de dezembro
2ª parcela – 10 de dezembro
13º da Educação
1ª parcela – 29 de novembro
2ª parcela – 24 de dezembro