SP chega a 38.608 mortes por covid

0
29
© REUTERS / Amanda Perobelli/direitos reservados

O estado de São Paulo regis­trou 126 mortes por covid-19 em 24 horas – cerca de uma a cada doze minutos – e o núme­ro de óbitos em decorrência da infecção por coronavírus nas 645 cidades paulistas passou de 38,6 mil. Nesta sexta-feira, 23 de outubro, saltou de 38.482 para 38.608, aumento de 0,3% em relação aos computados até quinta-feira (22).

O recorde de vítimas fatais em apenas um dia pertence a 13 de agosto, de 455 falecimen­tos – antes era de 23 de junho, de 434 mortes por Sars-CoV-2. O governo estadual também anunciou mais 6.702 novos casos de coronavírus em 24 horas. O número de pessoas infectadas subiu de 1.076.939 para 1.083.641, aumento de 0,6% em relação a anteontem.

O recorde diário de novos casos também é de 13 de agosto, de 19.274. O anterior pertencia a 22 de julho, de 16.777 infec­ções por Sars-CoV-2. Entre os pacientes diagnosticados com a doença, 965.971 pessoas estão recuperadas (89,1% do total de 1.083.641). O número contabili­za 118.580 que estiveram inter­nados, foram curados e recebe­ram alta hospitalar (12,3%).

Os demais 847.391 tiveram diagnóstico positivo da doença, mas não precisaram de interna­ção por apresentar quadros leves (87,7%). A taxa de letalidade se­gue em 3,6%. É o patamar mais baixo desde o início da pan­demia – no começo de maio, chegou a 3,6%. Há pelo menos uma pessoa infectada pelo novo coronavírus em todos os 645 municípios paulistas (100%). Destas, 586 registraram um ou mais óbitos (90,8%).

Até o dia 31 de outubro, o estado de São Paulo deve ter entre 1,11 milhão e 1,2 milhão de casos do novo coronaví­rus. A previsão foi divulgada pelo Centro de Contingência do Coronavírus, que também projeta, até o final do mês, en­tre 40 mil e 41 mil mortes pro­vocadas pela covid-19.

O número de pacientes in­ternados é de 7.106, sendo 3.978 em enfermaria (56%) e 3.128 em unidades de terapia intensiva (44%). As taxas de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia In­tensiva (UTI) estão em 39,9% na Grande São Paulo (era de 40,5% na quinta-feira) e 40,1% no esta­do (era de 40,1% anteontem).

Entre as vítimas fatais estão 22.232 homens (57,6%) e 16.376 mulheres (42,4%). Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,4% das mortes. Observando faixas etárias, no­ta-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (9.907), segui­da pelas faixas de 60 a 69 anos (9.090) e 80 e 89 anos (7.918).

Os principais fatores de ris­co associados à mortalidade são cardiopatia (59,8% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doen­ças neurológicas (10,9%), doen­ça renal (9,6%) e pneumopatia (8,3%). Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 505.460 homens (46,6%) e 571.999 mu­lheres (52,8%). Não consta in­formação de sexo para 6.182 casos (0,6%). A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (255.230), seguida pela faixa de 40 a 49 (223.366).

Comentários