RICARDO WOLFFENBUTTEL/ARQUIVO/SECOM/SC

O Sistema Nacional de Me­teorologia (SNM) informa que uma nova massa de ar frio, de origem polar, chegará ao Sul do país a partir da noite deste sábado, 17 de julho, devendo avançar sobre partes das re­giões Sudeste (São Paulo) e Centro-Oeste e pelo sudoeste da Amazônia Legal no domin­go (18), “originando um novo episódio de friagem”.

Com isso, as temperaturas cairão nessas localidades duran­te os próximos dias, efeito que poderá ser percebido, ainda que de forma atenuada, no sul e oes­te de Rondônia, no sudoeste do Amazonas e no Acre. Para este domingo, o Climatempo prevê mínima de apenas 14 graus cen­tígrados em Ribeirão Preto, com sensação térmica de 11ºC.

A máxima pode chegar a 26ºC, com sol o dia inteiro e ventos de até 13 km/h. A umida­de deve oscilar entre 38% e 85%, dependendo do período do dia.

Para segunda-feira (19), a mínima prevista é de 9ºC e a máxima, de 23 graus, sem previ­são de chuva e com umidade do ar entre 15% e 84%. Na terça-fei­ra (20), os termômetros podem marcar 7ºC, com máxima de 25 graus. Não há previsão de chu­va e a umidade pode despencar para 8%, subindo até 42%.

A umidade relativa do ar ideal é de 60%, segundo a Organização Mundial de Saú­de (OMS). Abaixo de 30% o município entra em estado de atenção e quando o índice é inferior a 20% a situação é de alerta. Os 711.825 moradores de Ribeirão Preto podem se preparar e retirar agasalho, ca­checol, luva, meia de lã, cober­tor e edredom do armário.

No dia 1º, Ribeirão Preto voltou a registrar a temperatu­ra mais baixa em dez anos. Às cinco horas, os termômetros marcaram 3ºC com sensação térmica de 0,4 grau centígrado negativo, segundo a estação do Instituto Nacional de Meteo­rologia (Inmet) instalada no Aeroporto Estadual Doutor Leite Lopes, na Zona Norte da cidade. Esta é a temperatura mais baixa no município desde junho de 2011.