Esta é a minha última participação – em 2017 e antes do Natal – neste espaço gentilmente cedido pelo jornal Tribuna, onde me expresso semanalmente. É, então, o momento de exercitar um pouco de reflexão e agradecer às inúmeras oportunidades que tenho recebido ao longo da vida. E também de convidar você a uma reflexão neste momento em que a compreensão e até a espiritualidade ficam mais aparentes.

Não é para menos. Quando se comemora o nascimento de Jesus há orações em maior quantidade e a busca de harmonia ganha espaço na vida das pessoas. É então a hora de refletir sobre decisões tomadas, fazer um balanço do ano e projetar o prosseguir no próximo ano.

É também um tempo de convivência mais afetuosa, de proximidade ampliada com colegas de trabalho, amigos e familiares. De viver este espírito mágico do Natal que acontece apenas uma vez por ano, mas que tem força para contagiar a nossa vida por todo o período de 12 meses seguintes.

É preciso aproveitar este período para superar diferenças, perdoar pessoas e aplainar relações que ficaram estremecidas, por qualquer motivo, ao longo do ano. Sejam no convívio profissional ou familiar. Porque este é um tempo em que as mágoas parecem ganhar mais peso e provocar mais incômodo à nossa vivência e convivência.

E no mundo de hoje é muito importante conviver. Para que o viver tenha sentido, tenha mais cor, mais alegria. E as rusgas devem ceder lugar a um sorriso, um abraço ou que seja um sincero aperto de mão. Tenho certeza que esta é uma atitude que tem aprovação divina e das pessoas de bom coração e boa índole.

Passada essa rápida reflexão, é preciso passar aos agradecimentos. E você pode ter, sim, muitos motivos para agradecer, muito embora as condições não se apresentem como as mais favoráveis para celebrar. Viver já é motivo de comemoração. As dificuldades chegam, nos ensinam lições e vão embora.

Tenho uma enormidade de motivos para agradecer. Agradeço a vida que tenho e as vitórias com as quais fui agraciado a todo tempo. Tive, sim, a oportunidade de aprender com as derrotas. Estas tiveram a força de ampliar a minha paciência e a compreensão para o reinício quando tudo não saiu como estava previsto.

Sei que preciso agradecer as chances acumuladas de trabalhar com pessoas e para as pessoas. Só quem vive essa realidade é capaz de compreender a importância de estar à frente de dificuldades e soluções que podem alterar a vida de uma comunidade. É por demais gratificante.
Assim, agradeço todos que contribuíram para que hoje eu possa liderar a administração desta cidade que amo e que me motiva a trabalhar para ver cada dia melhor, com ânimo, disposição, entusiasmo. Sou grato à minha equipe pela colaboração constante.

E agradeço a cada ribeirão-pretano e brasileiro, cada abraço, cada sorriso, cada torcida por nosso sucesso que, ao final, resulta no sucesso da cidade. Ao mesmo tempo que desejo um santo Natal. Cheio de harmonia, paz e muita fé.

Comentários