30 C
Ribeirão Preto
20 de abril de 2024 | 13:19
Jornal Tribuna Ribeirão
ALFREDO RISK
Início » Transerp ‘fecha’ 60 vagas de Área Azul
DestaqueGeral

Transerp ‘fecha’ 60 vagas de Área Azul

A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Transerp) disponibiliza até esta sexta-feira, 7 de janeiro, 60 vagas extras de Área Azul na rua José Bonifácio, no trecho en­tre a rua São Sebastião e a Vis­conde do Rio Branco, na região conhecida como Baixada, no Centro Velho. A ampliação teve início em 7 de dezembro e não haverá prorrogação.

A liberação das vagas para o estacionamento rotativo ocorreu após solicitação da Associação Comercial e Industrial de Ri­beirão Preto (Acirp) à Transerp com o objetivo de democratizar e expandir as vagas de estacio­namento durante as compras do final de ano na região, que en­volve o Mercado Municipal de Ribeirão Preto, o Mercadão.

A região Central conta com 95 locais credenciados como ponto de venda do cartão do estacionamento rotativo. Além dessas 60 vagas temporárias, Ribeirão Preto possui 1.928 de Área Azul. Destas, 5%, ou seja, 96 são destinadas a idosos. Atu­almente, 2% são destinadas aos portadores de deficiência, o que representa 38 locais.

Do total de pontos, 99 estão no entorno do Aeroporto Esta­dual Doutor Leite Lopes (Jardim Jóquei Clube) e 1.829 distribuí­dos entre a região Central, ave­nida Saudade e avenida Dom Pedro I. São 1.462 no Centro, 165 nos Campos Elíseos e 202 no bairro Ipiranga, na Zona Norte. Atualmente o cartão amarelo, válido por uma hora, custa R$ 1,50.

O verde, que libera a vaga por 120 minutos, é vendido por R$ 3, mas o tempo máximo de permanência é de três horas – R$ 4,50 no total. O motorista infrator que não respeitar as re­gras será autuado com base no Código de Trânsito Brasileiro, pagará multa de R$ 195,23 e vai perder cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – infração grave.

As motocicletas são dispen­sadas do pagamento da tarifa desde que sejam estacionadas nos locais estabelecidos por si­nalização própria, desta forma, ficando proibidas de estaciona­rem entre os veículos. A Área Azul é cobrada de segunda a sexta-feira, das nove às 18 horas, e aos sábados, das nove às 13 ho­ras. O horário é diferenciado no Aeroporto Leite Lopes, onde a cobrança acontece das sete às 21 horas, de segunda-feira a sába­do. Nos demais dias e horários o estacionamento é livre.

O sistema de estacionamen­to rotativo foi criado em 1985 pelo então prefeito João Gilber­to Sampaio (á época no PMDB). A Área Azul voltou em maio de 2017, quase um ano depois de ser suspensa pela juíza Lucile­ne Aparecida Canella de Melo, da 2ª Vara da Fazenda Pública, em junho de 2016, por causa de uma falha da administração Dárcy Vera – a prefeitura, ao tentar reajustar o valor do talão de R$ 1 para R$ 3, revogou a própria lei que regulamentava o estacionamento rotativo.

A Transerp chegou a anun­ciar um estudo para ampliar o sistema de estacionamento ro­tativo para a região da avenida Nove de Julho, que atravessa vá­rios bairros da cidade – Centro, Higienópolis, Jardim Sumaré e Vila Seixas, por exemplo. Mui­ta gente reclama que leva até 20 minutos para encontrar um local para estacionar na via. Se­riam cerca de 600 novas vagas.

O estudo abrange várias ruas adjacentes, onde há muitas clíni­cas e hospitais. Em nota enviada ao Tribuna em meados de 2017, a Transerp informou que “atu­almente, realiza levantamentos técnicos e estudos na referida avenida visando implementar o estacionamento rotativo no local. Os estudos se encontram em andamento”, disse.

Mais notícias