PIXABAY

João Camargo

Diante da pandemia do novo coronavírus, que tem im­pactado o comércio em todo o país nos últimos dois anos, os lojistas e comerciantes tiveram que se adaptar e fortalecer os laços com as plataformas de vendas online. De acordo com um estudo feito pela Associa­ção Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), houve um crescimento de 68% nas vendas online no Brasil, em 2020. Para 2021, a projeção é de que o e-commerce continue crescendo gradativamente e atinja os 34%. Na Região Me­tropolitana de Ribeirão Preto esse crescimento foi de 89%.

Ainda segundo a AB­Comm, a obrigatoriedade de se comprar online ajudou na mudança de hábitos de consu­mo dos brasileiros, agregando as compras via internet à sua rotina. O balanço feito durante o primeiro trimestre deste ano mostra que foram registradas cerca de 78,5 milhões de com­pras online no país, o que re­presenta crescimento de 57,4% no comparativo com o mesmo período do ano passado.

O crescimento das ven­das online em 89% na Região Metropolitana de Ribeirão Preto são referentes ao pri­meiro trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020. Os dados são de uma pesquisa da NeoTrust, em parceria com o Comitê de Líderes de E-commerce (Co­mEcomm). De acordo com o gestor de Marketing e Relações Institucionais da Associação Comercial e Industrial de Ri­beirão Preto (Acirp), Carlos Ferreira, o cenário já está im­pactando o comércio local.

Para o gestor de Marketing e Relações Institucionais da Associa­ção Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), Carlos Ferreira, a maior parte dos negócios do varejo precisou aderir ao comércio digital para sobreviver durante a pandemia

Ferreira informou que a maior parte dos negócios do varejo precisou aderir a esse meio de vendas para sobre­viver durante a pandemia. “Essa situação [a pandemia] fez com que muitos lojistas acelerassem a adesão ao co­mércio eletrônico, seja via site, landpages, marketplaces, chat-commerce, etc. Agora que a situação se normaliza, o que percebemos é que é pos­sível e necessário manter o atendimento das duas formas e melhorar a relação com essas ferramentas”, avaliou.

Além disso, o gestor de Marketing e Relações Institu­cionais da Acirp ainda ressal­tou que não é possível mais viver sem estar conectado e presente no ambiente online. “Muitos comerciantes associa­dos da Acirp passaram a ter o digital como principal fonte de renda e hoje esse meio repre­senta grande parte das vendas, sendo inclusive responsável por novos pontos de distri­buição, além do atendimento físico. Entretanto, é funda­mental que os empresários es­tejam muito bem preparados para aderir ao e-commerce, entendendo o funcionamento das plataformas e ferramentas disponíveis e adequando sua operação, preços e marketing à realidade do comércio eletrô­nico”, disse Ferreira.

Opinião essa que também é compartilhada pelo presi­dente do Sindicato do Comér­cio Varejista de Ribeirão Preto (Sincovarp) e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ribeirão Preto, Paulo César Garcia Lopes. Segundo ele, o comércio eletrônico é um ca­minho sem volta e, quem não se adequar ou se adaptar, facil­mente ficará para trás.

No entanto, Lopes acredita ser muito importante que o co­mércio esteja aberto para esta mudança e que entenda que as vendas pela internet são o pre­sente e o futuro. “O Sincovarp e a CDL convidam os lojistas a participarem desta grande onda de transformação digital no varejo de Ribeirão e região. Nenhum lojista pode ficar de fora. Convidamos os lojistas a conhecerem os programas que temos nesta área”, completou.

Incentivo aos lojistas
Além de convidar os co­merciantes a se envolver cada vez mais com este modelo de vendas, o presidente do Sinco­varp e da CDL informou que ambas as entidades buscam estimular as vendas online e a transformação digital o tempo todo nas empresas. Lopes co­municou também que foi cria­do um aplicativo do comércio que conta com cupons de des­contos exclusivos, com o obje­tivo de aumentar as vendas.

De acordo com o presidente do Sincovarp e da CDL de Ribeirão Preto, Paulo César Garcia Lopes, é muito importante que o comér­cio esteja aberto para esta mudança e que entenda que as vendas pela internet são o presente e o futuro

“Além disso, Sincovarp e CDL realizam e compartilham, constantemente, lives e cursos, alguns deles em parceria com o Sebrae e com o Senac, com o intuito de capacitar os comer­ciantes e os ajudarem a vender mais”, informou Lopes.

Assim como essas duas entidades, a Acirp também aposta em um trabalho dire­cionado para a migração ao ambiente online e, para isso, ofereceu cursos, palestras, consultorias e criou uma es­trutura de informação para que os comerciantes e empre­sários de outros segmentos possam entender o funciona­mento da nova realidade que se instalou.

“Foram produzidos di­versos boletins informativos e abrimos um canal direto com os nossos associados via WhatsApp. Além disso, de­senvolvemos um aplicativo próprio, o PromoRibeirão, um marketplace similar aos grandes mercados digitais, para funcionar como porta de entrada dos comerciantes no meio online”, acrescentou Ferreira. O app é baseado na oferta de cupons de descontos e tem como objetivo facilitar as relações de consumo e pro­mover a fidelização de clientes junto ao varejo local.