Jornal Tribuna Ribeirão

Vereador propõe testar estudantes

GUILHERME SIRCILI

O vereador Igor Oliveira (MDB) quer que todos os es­tudantes da rede municipal de ensino de Ribeirão Preto sejam testados contra o coronavírus. Na quarta-feira, 12 de janeiro, o emedebista fez uma indicação à prefeitura sugerindo que todos os estudantes façam o teste para detecção de covid-19 antes do início do ano letivo, que acon­tece em 3 de fevereiro.

No ano passado, a rede pú­blica do município tinha 47.271 alunos matriculados em 134 escolas de ensino fundamental e de educação infantil. São 31 Escolas Municipais de Ensi­no Fundamental (Emefs), 37 Centros de Educação Infantil (CEIs), 44 Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) e 22 escolas conveniadas.

Em 2022, o ano letivo co­meçará no dia 3 de fevereiro em todos os segmentos – edu­cação infantil, ensino funda­mental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e educação es­pecial –, com 100% dos estu­dantes e presença obrigatória, cumprindo todos os protoco­los sanitários que dispõem so­bre prevenção à covid-19.

A Secretaria Municipal da Educação fará a aferição da temperatura dos alunos na entrada das escolas. Depois, os estudantes serão conduzi­dos diretamente para as salas, além de terem sido orientados a manter o uso de máscara fa­cial e de álcool gel para higie­nização das mãos.

Segundo o parlamentar, o aumento de casos de covid-19 neste mês de janeiro é preo­cupante, principalmente, em função da presença da varian­te Ômicron do Sars-CoV-2, considerada muito mais trans­missível que as outras cepas. A prefeitura de Ribeirão Preto confirmou na terça-feira (11) o avanço de casos de coronavírus e de síndrome gripal na cidade.

Isso ocorre principalmente por causa da nova cepa variante do Sars-CoV-2, a Ômicron, e da cepa H3N2 do vírus influen­za. Segundo dados apresenta­dos pela prefeitura de Ribeirão Preto, o número de casos de covid-19 e de síndrome gripal nos primeiros dez dias de ja­neiro aumentaram muito em relação a dezembro.

Enquanto no mês passado foram registrados 1.456 casos de coronavírus (47 a cada 24 horas) e nove mortes (três con­tabilizadas oficialmente), em janeiro já chegam a 1.708 (mé­dia de 171 por dia) e três óbitos (um oficial). São 252 a mais, alta de 17,3% e a primeira quin­zena ainda nem terminou.

Já as ocorrências de síndro­mes gripais saltaram de 1.424 (média diária de 46) para 685 (média de 89 a cada dia). Dados da Secretaria Municipal da Saú­de apontam que, em todo o mês de dezembro do ano passado, 6.668 pessoas realizaram o teste RT-PCR de covid-19 (média de 215 por dia). No entanto, em ja­neiro, foram 8.304 coletas (830 a cada 24 horas), alta de 24,5% e 1.636 a mais.

Além disso, houve aumen­to nos testes rápidos entre os meses, passando de 1.263 para 1.282, aumento de 1,5% e 19 a mais em dez dias de janeiro. No dia 5, a Secretaria Munici­pal de Saúde anunciou a rea­tivação do Polo Covid-19 na UPA Leste, na avenida Treze de Maio nº 353, Jardim Pau­lista. Covid-19 e síndrome gripal geraram aumento de 56% na procura por postos.

A cidade tem sete casos e transmissão comunitária da variante Ômicron, além de seis ocorrências e circulação do ví­rus H3N2 da gripe influenza. Dos casos confirmados, três pacientes não saíram de Ribei­rão Preto e negaram contato com viajantes ou outras pessoas infectadas, o que caracterizaria a transmissão comunitária.

“Entendo que uma forma de conter esse avanço, além da vacinação em crianças, já apro­vada pelo Ministério da Saúde, seria também a testagem em massa nesses alunos antes de frequentarem as aulas”, afirma. Ele argumenta que com o re­sultado do teste rápido, seria possível afastar o aluno com o vírus e evitar o contágio nas es­colas municipais.

Por ser uma indicação, o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) não precisa implemen­tá-la e nem responder ao parla­mentar. No próximo ano letivo haverá a ampliação da carga horária, com a implantação da sexta aula para o ensino funda­mental, e classes climatizadas com ar-condicionado.

A prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da Educação, está investindo R$ 60 milhões na construção de 20 novas escolas, incluindo o aumento da capaci­dade de atendimento em uni­dades já existentes. Em 2021 fo­ram inauguradas sete unidades, gerando um total de oito mil novas vagas para a educação infantil e ensino fundamental.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com