Volkswagen planeja aumentar a produção de carros elétricos com cargas bidirecionais no ano de 2022. Os veículos com tecnologia V2G devem, assim, crescer na indústria automobilística, permitindo armazenamento de cargas e a devolução de energia. O grupo alemão confirmou a novidade ao site Handelsblatt.

“Os veículos de teste estão funcionando e estamos nos estágios finais de preparação”, disse um dos membros do conselho de desenvolvimento da VW, Thomas Ulbrich. A ideia é que todos os carros elétricos com base na plataforma MEB (kit de eletrificação modular) saiam com a tecnologia.

A tecnologia V2G, bidirecional, funciona da seguinte forma: a energia não utilizada pelo veículo pode ser levada para outras necessidades. Com a bateria do carro, é possível transferir a energia gerada para abastecer uma residência ou para outro automóvel elétrico e até devolver à rede.

A Volskwagen vai começar a vender carros do tipo logo na virada do ano. Apenas a fábrica de Zwickau, cidade do estado alemão da Saxônia, tem capacidade de produção de 300 mil desses veículos. Além dos carros da VW, a tecnologia pode ainda ser expandida para as marcas “irmãs” Audi, Skoda e Seat-Cupra.

Carro elétrico carregando
Imagem: Rathaphon Nanthapreecha/Pexels

Segundo o site britânico Electrek, há confiança por parte das montadores com essa troca de energia. Afinal, uma preocupação inicial era a durabilidade das baterias. Administrar a carga através do V2G pode aumentar a longevidade.

Boa parte da frota de veículos elétricos tem capacidade de fazer mais de 320 quilômetros com uma carga completa, mas percorrem menos de 65 quilômetros no dia a dia. São cerca de seis dias para gastar o carregamento.

Isso gera outra preocupação: enquanto a quantidade de carros movidos a eletricidade aumenta nas ruas, também deve subir a quantidade de estações de carregamento. Isso acaba voltando ao problema da poluição que os veículos desse tipo chegam justamente para reduzir.

“Devolver” a energia não utilizada evita o desperdício e ainda compensa os motoristas enquanto as baterias estão paradas. Mas, por enquanto, são poucos os carros com a capacidade V2G – sendo o mais popular deles o Nissan Leaf. O Hyundai Ioniq 5 chegará ao mercado equipado com a tecnologia ainda este ano.

Via: Electrek / Handelsblatt