Volta ao Mundo sobre trilhos

0
41
DIVULGAÇÃO/AD COMUNICAÇÃO


Uma viagem de 24 dias ao redor do globo a bordo de um dos mais antigos e tra­dicionais meios de locomo­ção: os trens. É o que propõe a nova edição da Volta ao Mundo de Trem. Nessa expe­riência, com saída única mar­cada para o dia 15 de agosto e retorno em 6 de setembro de 2020, o viajante cruzará três continentes e percorre­rá aproximadamente 16 mil quilômetros sobre trilhos por 14 cidades do Canadá, China, Mongólia e Rússia.

O roteiro começará na cosmopolita Toronto, com um jantar no restaurante 360 da CN Tower, onde será possível apreciar uma bela vista panorâmica da maior cidade canadense, enquanto saboreia pratos da gastrono­mia local acompanhados de uma taça de vinho. Nos dias seguintes, após embarcar no Trem Canadense, o percur­so atravessará as Montanhas Rochosas, com parada no Glacier Skywalk, uma pla­taforma com chão transpa­rente que dá a impressão de contato direto com as mon­tanhas esbranquiçadas pela neve. Ao sul do país, nos campos de gelo de Colum­bia, está planejado um pas­seio de snowcoach ao longo do Glaciar Athabasca.

Grande Muralha da China, uma das Sete Maravilhas do Mundo é uma das atrações do roteiro

Após um trecho de avião de Vancouver a Pequim, o viajante chegará à Grande Muralha da China, uma das Sete Maravilhas do Mundo. E, então, embarcará no se­gundo trem, que atravessará dois continentes, de Erlian, na Mongólia, a Moscou, na Rússia. Na capital do primei­ro país, Ulan Bator, haverá uma visita ao Parque Na­cional Gorkhi Terelj, onde será possível conhecer uma família nômade típica da re­gião, a fim de aprender sobre a cultura e os costumes lo­cais. Ao chegar na Rússia, o Lago Baikal, o maior de água doce do mundo, localizado na Sibéria, será o primeiro ponto de parada, seguido pela cidade de Kazan, onde os passageiros presenciarão o show folclórico “Tugan Avalim”, da cultura tártara. A volta ao mundo termina em Moscou, com visita ao Kremlin, sede do governo russo, que guarda em seu in­terior museus, belos jardins e preservadas catedrais.

No Canadá, visita a Glacier Skywalk, uma plataforma com chão transparente que dá a impressão de contato direto com as montanhas esbranquiçadas pela neve

Todas as hospedagens ocorrem em hotéis com qua­tro ou cinco estrelas, e permi­tem uma imersão mais pro­funda nas culturas locais, com alta gastronomia e o conforto necessário para recuperar as energias durante a jornada.

Para enriquecer ainda mais essa experiência, pro­fissionais com um vasto repertório e que falam por­tuguês ou espanhol estarão todo o tempo à disposição do grupo. A guia acompa­nhante é brasileira.

Viajante cruzará três continentes e percorrerá aproximadamente 16 mil quilômetros sobre trilhos por 14 cidades do Canadá, China, Mongólia e Rússia

A viagem custa a partir de € 16.530 por pessoa em acomodação dupla, incluin­do 14 noites a bordo dos trens, oito noites em hotéis, 59 refeições, jantar de boas­-vindas no restaurante 360 da CN Tower, trecho aéreo em classe econômica Air Ca­nada de Vancouver a Pequim e city tour, além de passeios e visitas contemplados na programação.

Comentários