Tribuna Ribeirão
Geral

CEE questiona Daesp e Tead

A Comissão Especial de Estudos (CEE) do Aeroporto Leite Lopes esteve reunida, na semana passada, para delibe­rar sobre os próximos passos, já que o cronograma de obras e a liberação de recursos foram anunciados em 24 de agosto, em solenidade realizada no Palácio do Planalto, em Brasília. Presidida por Alessandro Mara­ca (PMDB), a audiência contou ainda com a presença de André Trindade (DEM), João Batista (PP), Nelson das Placas (PDT) e Paulinho Pereira (PPS).

Como um dos diretores da Tead Brasil, responsável pelo terminal de cargas, não pôde comparecer por motivos de saúde, os vereadores decidiram enviar, por e-mail, uma série de questionamentos à empresa e ao Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Da­esp) – vinculado à Secretaria e Logística e Transportes.

Entre as questões, os par­lamentares querem saber se Leite Lopes tem demanda para receber passageiros de outros países, qual o fluxo de pessoas no aeroporto nos últimos anos, se há um estudo sobre o im­pacto no trânsito do entorno, qual a média anual de cargas e qual o potencial com a interna­cionalização, quais obras serão realizadas e, principalmente, se o montante de R$ 88 milhões anunciado pelo governo fede­ral é suficiente para finalizar o processo de ampliação e inter­nacionalização do espaço.

Outro tópico que chama a atenção trata das invasões. Os vereadores querem saber se isso vai acabar com as inter­venções. Ainda foi apontada a necessidade de estudo sobre a rede de água e esgoto em volta do aeroporto.

O Aeroporto Estadual Dou­tor Leite Lopes, em Ribeirão Preto, receberá R$ 88 milhões para a melhoria da infraestru­tura do terminal de passagei­ros, pista de pouso e pátio de aeronaves, obras que permiti­rão voos internacionais de car­gas, com pousos e decolagens de aviões de porte superior aos que hoje utilizam o equi­pamento. A licitação e o início das obras estão previstas para 2018. A expectativa é entregar a ampliação em até dois anos, no final de 2019.

O projeto executivo será contratado pelo Daesp, res­ponsável também pela execu­ção das obras, e deve ser en­tregue até dezembro. Dos R$ 88 milhões, o governo federal vai repassar R$ 79,2 milhões, e os R$ 8,8 milhões restantes são de responsabilidade do Estado de São Paulo. A liberação dos recursos acontecerá de acordo com o cumprimento das etapas previstas no plano de trabalho.

O projeto do Aeroporto Leite Lopes vai contemplar a ampliação do terminal de pas­sageiros, que passará de quase quatro mil metros quadrados (3,6 mil m²) para 12 mil m², ampliação da seção contra in­cêndio, de 600 m² para 930 m², ampliação em 30 mil m² do pá­tio de aeronaves, recapeamento dos sistemas de pistas de pouso e decolagem e implantação de “turnaround” (área de giro de aeronaves) nas cabeceiras.Em julho deste ano, 78.319 pessoas passaram pelo local. Em sete meses, o Aeroporto Leite Lopes registrou fluxo de 485.164 pas­sageiros. No ano passado todo foram 922.756. Já o movimento de aeronaves ficou em 37.227 pousos e decolagens em 2016. De 1º e janeiro a 31 de julho de 2017 foram 18.789.

Postagens relacionadas

Trem turístico liga cidades do interior paulista

Redação 1

Governo vai reduzir impostos sobre importação de absorventes e fraldas

Redação 1

Cravinhos vai ganhar unidade do Poupatempo

Redação

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com