Tribuna Ribeirão
DestaqueGeralPolícia

Furtos se mantêm em alta em RP 

Apesar da estabilidade nos índices criminais divulgados pela SSP, com queda na maioria deles, furtos se mantém em alta e cresce violência física 

Casos de furto e roubo são registrados por toda a cidade ( Reprodução)

Por Adalberto Luque 

Numa primeira análise dos índices de criminalidade divulgados mês a mês pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), é possível perceber que a maioria dos indicadores teve queda nos primeiros quatro meses de 2024, em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram menos registros de homicídios, estupros, roubos em geral e de veículos. 

Em contrapartida, subiram casos de violência física, como tentativa de homicídio e lesão corporal dolosa (quando há intenção de ferir). Os furtos também se mantiveram em crescimento. 

Entre os destaques positivos dos chamados crimes contra o patrimônio, estão os casos de roubo de veículo, que caíram de 150 casos nos quatro primeiros meses do ano passado para 64 no mesmo período deste ano, uma redução de 57%. 

Roubos em geral também tiveram queda de 30%, de 894 casos em 2023 para 626 neste ano. Os furtos em geral e furtos de veículos, porém, apresentaram crescimento em ambos os casos no primeiro quadrimestre deste ano.  

Nos chamados crimes contra a vida, houve grande aumento nas tentativas de homicídio (100%) e de lesão corporal dolosa (1,7%). No primeiro quesito, passaram de 10 no primeiro quadrimestre de 2023 para 20 casos em 2024. Já os de lesão corporal subiram de 683 para 695.  

A ótima notícia é que houve redução de 14% nos homicídios, caindo de 14 para 12 casos. Os casos de estupro em geral caíram dos 20 registrados entre janeiro e abril de 2023 para 16 neste ano. A queda foi ainda mais acentuada nos registros de estupro de vulnerável, de 52 para 31, o que representa 40% a menos dos casos. 

Nas oito delegacias responsáveis por apurar os crimes na cidade, houve intensa movimentação nos tipos de indicadores. É para os Distritos Policiais (DPs) que seguem para investigação as ocorrências registradas pela Central de Polícia Judiciária (CPJ) e pela Delegacia Eletrônica, na internet. 

1º DP 

A delegacia cuida da região central de Ribeirão Preto. Entre os casos que mais se destacam, estão roubos em geral, com queda de 18,5%. Já os furtos cresceram 18% de 2023 para 2024. 

2º DP 

Há mais de um ano a delegacia, que cuida dos Campos Elíseos e região, liderava o ranking negativo de furtos em geral. Com uma redução de 18,7% neste ano, o 2º DP não figura mais no topo deste ranking. Mas registrou aumento de 28% nos furtos de veículos. Nos roubos em geral e roubos de veículos, apresentou quedas de 17,2% e 86%, respectivamente. 

3º DP 

O distrito que investiga crimes cometidos na Vila Tibério e região agora detém a liderança no número de furtos em geral. Foram 625 casos, aumento de 17,2% em relação a 2023. Os furtos de veículos também aumentaram 6,25%. Já os roubos em geral e roubos de veículos caíram 29% e 23%, respectivamente. 

4º DP 

Responsável pela zona Sul da cidade, o DP voltou a se preocupar com furtos de veículos. Foram 130 casos em 2024, contra 117 no ano anterior. Alta de 11,1%. Roubos em geral tiveram desempenho oposto, caindo de 600 ano passado para 530 em 2024, uma significativa queda de 37.8%. 

5º DP 

Atendendo a região do Ipiranga e parte da zona Norte, a delegacia registrou queda de 50% nos estupros e 37,5% nos estupros de vulneráveis. Em 2023 foi o DP que mais casos de estupro registrou na cidade. 

6º DP 

A delegacia que responde pela Vila Virgínia, Parque Ribeirão Preto, Jardim Progresso e região, tem o maior número de homicídios. Durante todo o ano de 2023, o DP contabilizou seis casos. Só nos quatro primeiros meses de 2024 já foram três. Os roubos de veículo, todavia, caíram 75%, de 16 casos em 2023 para quatro neste ano. 

7º DP 

O DP apura os boletins de ocorrência de Bonfim Paulista, região que teve enorme expansão de empreendimentos imobiliários de médio e alto padrões. Antes com ares de cidade pequena, hoje experimenta o lado amargo com aumento da criminalidade. Roubos em geral tiveram alta de 180%, passando de cinco para 14. Furto de veículos registrou crescimento de 440%, saltando de cinco em 2023 para 27 neste ano. 

8º DP 

Cuidando da região do Jardim Paulista, Jardim Paulistano e adjacências, o DP sempre enfrentou problemas com roubos de veículos. Em 2024, no entanto, houve queda de 80% no número de casos. Foram apenas cinco, todos registrados em janeiro. De fevereiro a abril, nenhum veículo foi roubado na região. 

 

Ciência do furto 

“A cada dia, 16 novos boletins de ocorrência entraram nas delegacias em 2024. E precisam ser investigados. Mas a Polícia Civil não tem recursos humanos suficiente para esse trabalho”, diz Fátima Aparecida Souza, do Sinpol (Sinpol/Divulgação)

Para a presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Fátima Aparecida Silva, a dificuldade em reduzir o número de furtos na cidade se explica pela grande falta de efetivo na Polícia Civil. “A Polícia Civil está carente de recursos humanos. O furto é um tipo de crime que necessita de investigação. A cada dia, pelo menos 16 novos boletins de ocorrência entraram nas delegacias em 2024. Com o número de investigadores que dispomos, é impossível investigar”, aponta. 

De acordo com o Sinpol, a Delegacia Seccional de Ribeirão Preto, que coordena a Polícia Civil em Ribeirão Preto e outras 14 cidades da região, tem 72 investigadores e 54 escrivães. Segundo dados da SSP, de janeiro a abril deste ano foram instaurados 2.768 inquéritos nas delegacias da Seccional.  

“Investigação não é uma ciência exata. Mesmo que cada investigador recebesse apenas um inquérito por dia para investigar, seria impossível dar conta de toda a demanda, porque normalmente não se resolve um caso num único dia, levantando tudo e coletando provas necessárias. Além disso, o Sinpol constatou que cada escrivão cuida, sozinho, de 200 inquéritos ao mesmo tempo”, revela. 

Para Fátima, foi uma grande conquista a região ter conseguido nomear 175 novos escrivães e investigadores. Mas eles ainda vão passar por curso de formação e ficarão à disposição de 93 cidades na região somente em 2025, quando devem concluir a Academia de Polícia. “Em todo o Estado, o déficit chega a 17 mil. O policial civil trabalha por dois ou três. Esclarecerem o que esclarecem de crimes por aqui, são verdadeiros heróis”, conclui. 

Shows podem ter contribuído 

Gritti considera a legislação penal branca, sobretudo para reincidentes, mas acredita que tendência de queda nos índices de criminalidade se mantenha  (Alfredo Risk) 

Coronel aposentado da Polícia Militar e especialista em Segurança Pública, Mauro Aurélio Gritti acredita que Ribeirão Preto segue a tendência do Estado em manter índices em queda, sobretudo homicídios, estupros e roubos. “Os roubos de carga também se mostram em queda nesse quadrimestre, em razão da prisão de quadrilhas na região de Campinas e Limeira, que atuavam bastante aqui na nossa região”, explica, acrescentando que o programa Muralha Paulista tem auxiliado na prevenção e repressão às quadrilhas. 

Em relação aos furtos, Gritti cita que, durante o mês de abril, a cidade teve 10 dias de shows musicais na zona Norte, com concentração de pessoas, celulares e veículos, o que pode ter contribuído. “Há também, em relação aos furtos/roubos de veículos, o fator de aquecimento na venda de carros/motos nesse quadrimestre, em RP, alimentando, infelizmente, o comércio ilegal de peças”, observa. 

Gritti acredita que a tendência de queda nos índices, de forma geral, deva perdurar durante o ano, apesar de considerar a legislação penal branda, sobretudo para reincidentes, considerando de exacerbada proteção a criminosos. “A atual gestão da SSP adota estratégias com base na realidade das ruas, ou seja, no intenso combate ao crime, no investimento em pessoas e tecnologia, na integração entre as Forças, na proteção das vítimas e na participação comunitária”, encerra. 

Comparação entre meses é incorreta 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo – SSP não considera estatisticamente correto fazer a comparação entre meses distintos, como março e abril, pois são períodos com características sazonais distintas. “A Pasta se mantém atenta à variação dos índices criminais na região de Ribeirão Preto, com especial atenção aos crimes contra a vida”, informa 

A SSP também destaca o trabalho focado na repressão a receptadores, por meio de operações em ferros velhos e desmanches. “Nos primeiros quatro meses, o trabalho das forças de segurança resultou na queda dos roubos (30%) e nos roubos de veículos (57,3%) na cidade de Ribeirão Preto, em comparação ao mesmo período de 2023.  Somado a isso, 1.900 infratores foram presos e apreendidos, 202 veículos foram recuperados e 79 armas foram retiradas das mãos dos criminosos. A Polícia Militar segue reorientando o policiamento na região com base nos índices criminais e denúncias da população.” 

Para combater os estupros, a SSP ressalta que o governo faz campanhas frequentes para incentivar as mulheres a denunciarem os agressores.  “As denúncias podem ser feitas em qualquer delegacia do Estado e também pela DDM Online. A DDM também está integrada em outras esferas governamentais, participa de operações nacionais e mantém parcerias com a Secretaria de Políticas para a Mulher, que tem, entre suas ações, o protocolo ‘Não se cale’”, conclui a nota. 

 

 

 

 

 

 

Postagens relacionadas

VÍDEO – Polícia Rodoviária em Brodowski recupera carro roubado

Luque

Receita apreende mais de R$ 300 mil em produtos de centro logístico em RP

Luque

Violência que assusta

William Teodoro

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com