Banco de Sangue vai celebrar Dia do Doador

0
24
EBC

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o número de doadores de sangue de um país seja de 3% a 5% do total da população. No Brasil, porém, de acordo com dados do Ministério da Saúde, este índice está abaixo de 2%.

Com o objetivo de conscien­tizar a sociedade sobre a im­portância da ação e estimular a doação de sangue, no dia 25 de novembro é comemorado o Dia Nacional do Doador de Sangue – data instituída por decreto, em 1964, assinado pelo então presi­dente Castello Branco.

Era o aniversário da funda­ção da Associação Brasileira de Doadores Voluntários de San­gue. Devido à proximidade das férias, de datas comemorativas de fim de ano e feriados prolon­gados, o mês foi escolhido por preceder um período de esto­ques baixos nas instituições de hemoterapia do Brasil.

No Banco de Sangue de Ri­beirão Preto, esses verdadeiros heróis que salvam vidas com um gesto simples e sem riscos estão sendo homenageados ao longo do mês, com a campanha “Vem doar”, com mensagens de agradecimento veiculadas nas redes sociais.

Até o dia 30, os doadores que praticarem esse ato soli­dário, serão presenteados com uma camiseta alusiva à data (ou até enquanto durarem os estoques). Outra novidade é que, entre os dia 25 de 28, a unidade oferecerá um café da manhã especial aos doadores, seguindo todos os cuidados e higienização necessários con­tra o coronavírus.

“Essa é uma data muito especial para nós, porque os doadores de sangue são os protagonistas desse propósi­to maior que é proporcionar novas chances de saúde e de vida para outras pessoas. Por isso, queremos estender nossos sinceros agradecimentos a to­dos eles que, voluntariamente, se disponibilizam a esse ato de amor”, diz Eli Mendes, líder de captação do Banco de Sangue de Ribeirão Preto.

Ele ressalta ainda a impor­tância de ações de conscienti­zação especialmente neste ce­nário de pandemia, em que os estoques de sangue oscilaram ao longo do ano com um déficit em torno de 35%. “Ainda esta­mos enfrentando um momento crítico, operando com os nossos estoques sanguíneos com uma baixa de 20%”, diz.

“Necessitamos de 70 doa­ções diárias, para atender com segurança a todos os pacientes dos hospitais conveniados que necessitam de transfusões e ou­tros procedimentos”, informa Eli Mendes. Se uma única doação de sangue salva até quatro pes­soas, muitas histórias se multi­plicam e se conectam a esse ges­to solidário e de amor.

Entre outros, um dos requi­sitos básicos para ser um doador é ter entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja reali­zada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação). Também deve estar em boas condições de saúde, pe­sar no mínimo 50 quilos e não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas doze horas.

Na hora da doação, deve apresentar um documento ofi­cial com foto – Registro Geral (RG, a cédula de identidade), Carteira Nacional de Habilita­ção (CNH) etc. – em bom es­tado de conservação. Após o al­moço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar três horas. Não é necessário estar em jejum.

O Banco de Sangue fica na rua Quintino Bocaiúva nº 895, na Vila Seixas (atrás do Hospi­tal São Lucas). O telefone é o (16) 3610-1515 e o WhatsApp (16) 99702-830. O atendimen­to vai das sete às 18 horas, de segunda a sábado (exceto feria­dos) – aos doadores, estaciona­mento gratuito na esquina das ruas Quintino Bocaiúva e Vi­cente de Carvalho.

Comentários