Jornal Tribuna Ribeirão

Grupo cobra ações em prol dos animais

ALFREDO RISK

O Grupo Grito Pelos Ani­mais, formado por dez enti­dades de Ribeirão Preto, di­vulgou um manifesto aberto à população em que cobra da prefeitura e da Câmara de Ve­readores a implementação de políticas públicas em curto, médio e longo prazos.

O manifesto foi publica­do no Facebook do grupo e apresentado na sessão de quinta-feira, 14 de outubro, na Câmara de Vereadores, den­tro do espaço Tribuna Livre. Afirmam que tanto o governo municipal quanto os parla­mentares não têm trabalhado para implementação de ações efetivas para a causa animal.

Além de um Plano Muni­cipal do Bem-Estar Animal, reivindicam que as entidades possam participar efetiva­mente deste processo. Segun­do a jornalista e protetora da causa animal Cristina Dias, o Legislativo não tem fiscaliza­do e cobrado do governo mu­nicipal a implantação destas políticas públicas.

Diz que vários vereadores estariam fazendo leis indivi­dualistas e casuísticas sobre o assunto visando apenas, se­gundo ela, obter votos para se reelegerem nas próximas elei­ções municipais. Ao Tribuna, ela não citou os nomes destes parlamentares.

As entidades também co­bram um programa efetivo de controle populacional de cães e gatos na cidade e afirmam que o atual governo, há cinco anos, não promove nenhuma ação educativa, de controle po­pulacional e fiscalização em re­lação aos animais domésticos.

Na carta aberta à popu­lação, o Grupo explica que o manifesto faz parte das ações do mês dos animais e do Dia Internacional dos Animais, co­memorado em 4 de outubro – também Dia de São Francisco de Assis, padroeiro dos bichos.

“Estamos no mês em que homenageamos os animais, mesmo Dia de São Francisco de Assis, e não há motivos para co­memorações diante da realidade que vivemos em Ribeirão Preto. Cães e gatos sofrendo, pro­criando, doentes, atropelados, envenenados, espancados e abandonados diariamente pe­las ruas da cidade”, diz o texto.

“Equinos, bovinos, capri­nos e suínos soltos e judiados, em meio urbano, pelas vias públicas, com risco de morte em acidentes graves. Uma ro­tina devastadora para proteto­res e ativistas da causa animal”, emenda. O texto prossegue afirmando que um documen­to com projetos e propostas, de curto, médio e longo pra­zo, foi entregue ao prefeito Duarte Nogueira (PSDB).

As entidades afirmam que o tucano sequer debateu com as dez ONGs que produziram o material a busca de soluções junto à sociedade civil. Ainda criticam o Conselho Munici­pal de Bem-Estar Animal e a troca de secretários da pasta do Meio Ambiente.

Por meio de nota a Se­cretaria do Meio Ambiente informou que os programas de monitoramento de felinos e castração de animais comu­nitários aguardam a reposi­ção do médico veterinário, que está em fase de chama­mento, para substituir o vete­rinário aposentado.

Esclareceu também que os serviços veterinários prestados são direcionados, prioritaria­mente, para os animais tutela­dos pelo próprio órgão, bem como os que são recolhidos nas vias públicas em situação de abandono e maus-tratos. “Vale lembrar que as adoções de animais nas dependências da Divisão do Bem-Estar Animal têm acontecido nor­malmente”, diz

O atendimento vai de se­gunda a sexta-feira, das oito horas às 10h30, e das 13 às 16 horas. “O serviço não deixou de funcionar durante as fases mais restritivas do Plano São Paulo de combate à covid-19”, diz ainda a pasta na nota.

“Importante ressaltar que a prefeitura já indicou uma área institucional, já pré-aprovada pelo governo do Estado para a construção do Hospital Veteri­nário, por meio do Programa Meu Pet. A previsão de início das obras é ainda neste ano e a conclusão em 2022”, finaliza.

Câmara também emite comunicado
Já o presidente da Câmara de Vereadores, Alessandro Maraca (MDB) afirmou, também por meio de nota, que o Legislativo municipal é de­mocrático e sempre vai continuar abrindo espaço para todos dentro do que prevê o Regimento Interno.

“Ao longo dessa legislatura muitos vereadores apresentaram re­querimentos, indicações e projetos em prol da causa animal, estes mesmos documentos podem ser acessados por qualquer cidadão, através do site: http://publico.camararibeiraopreto.gov.br”.

Outro ponto destacado na nota foi o de que “o Legislativo tratou recentemente do Plano Plurianual (PPA) e discute agora da Lei Orçamentaria Anual (LOA) com audiências públicas sempre com as portas para todas entidades participarem das plenárias, nas quais podem decidir o planejamento e investimentos da cidade”, finaliza o comunicado.

O Brasil possui 28,8 milhões de domicílios com pelo menos um cachorro, e mais 11,5 milhões com algum gato, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o Ministério da Saúde estima que a população de caninos e felinos pode variar entre 10% e 20% em relação à população humana do município.

Dentro dessa estimativa, Ribeirão Preto possui entre 72 mil e 144 mil cachorros e gatos – são 720.116 habitantes, de acordo com dados de julho divulgados em agosto pelo IBGE. A cidade vai ganhar uma clínica veterinária do Programa Meu Pet. Será uma das oito novas instalações dedicadas à defesa e saúde de animais domésticos.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com