Jornal Tribuna Ribeirão

Hoje é dia de Black Friday

ALFREDO RISK

As vendas da promoção Black Friday, nesta sexta-fei­ra, 26 de novembro, devem movimentar o varejo ribeirão­-pretano, tanto o físico quanto o eletrônico. Nesta época, que antecede o Natal consumido­res de todo o mundo vão às compras de fim de ano, atrás de preços mais atrativos. De acordo com projeção do Sindi­cato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (Sin­covarp) – atende 43 cidades –, é esperada alta de 17,5% nas vendas em novembro na com­paração com o mesmo perío­do de 2020.

Esta será a primeira onda de vendas de fim de ano, uma vez que coincide com a primeira parcela do décimo terceiro salário. O presidente do Sincovarp e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ribeirão Preto, Paulo César Garcia Lopes, informa que muitos aproveitam os des­contos da Black Friday para garantir a compra de presen­tes de Natal pagando menos.

“Nos últimos anos, a Bla­ck Friday tornou-se uma das mais importantes datas do calendário sazonal do comér­cio. A expectativa para 2021 é positiva até porque o comér­cio de Ribeirão Preto vem apresentando aumento de vendas por cinco meses con­secutivos”, diz Garcia Lopes.

Contudo, essa expectati­va não é compartilhada pelo gestor de Comunicação e Re­lações Institucionais da Asso­ciação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), Carlos Ferreira. Para ele, mesmo sabendo que a Bla­ck Friday irá impulsionar as receitas de inúmeros estabe­lecimentos, a avaliação neste ano é bem pouco otimista.

“Isso ocorre justamente pela alta nos preços e menor ren­da disponível para consumo, limitando o potencial de com­pra dos consumidores como um todo”, diz. Ele ressalta que, apesar da alta na inflação e da redução da renda, é um mo­mento para buscar oportuni­dades de compra.

Carlos Ferreira ainda pon­tua que os dez produtos mais buscados, segundo ranking do Buscapé, são celular e smar­tphone, fogão, TV, geladeira, lavadora de roupas, note­book, tênis, ar-condicionado, pneus para carros e guarda­-roupas. A partir disso, acre­dita que a realidade de Ri­beirão Preto não será muito diferente da nacional.

Décimo terceiro
Em Ribeirão Preto, o mon­tante esperado para o ano pas­sado era de R$ 25,3 milhões, acréscimo de R$ 500 mil em relação aos R$ 24,8 milhões de 2019, alta de 6%, já des­contada a inflação e com cres­cimento real de 1,8%. Um levantamento realizado pelo Instituto de Economia Mau­rílio Biagi (Iemb) da Acirp aponta que o pagamento das duas parcelas do décimo ter­ceiro salário deve injetar R$ 652.574.613,58 líquidos na economia ribeirão-pretana.

Serão beneficiados 230.967 trabalhadores com carteira assinada. A primeira parce­la – livre de descontos – deve injetar R$ 366.614.951,45 em Ribeirão Preto até 30 de no­vembro. Já a segunda, com os descontos previstos em lei, será de R$ 285.959.662,13 e terá de ser paga até 20 de dezembro. O valor é a soma das folhas de pagamentos dos cinco princi­pais setores da economia ribei­rão-pretana: comércio, servi­ços, indústria, construção civil e agropecuária.

E-commerce
A cada ano que passa, a Black Friday mostra por que deve ser considerada a prin­cipal data do e-commerce brasileiro – e a edição de 2021 não vai ser diferente. Levantamento da Associação Brasileira de Comércio Ele­trônico (ABComm) indica crescimento significativo nas vendas e no faturamento.

As lojas virtuais do Brasil devem movimentar R$ 6,38 bilhões apenas nas 24 horas da sexta-feira. É um crescimento 25% superior ao faturamento registrado em 2020, que já ha­via sido positivo em razão da aceleração digital provocada pela pandemia de covid-19. Na ocasião, as vendas passaram de R$ 5,1 bilhões.

Ao todo, mais de 10,28 mi­lhões de pedidos serão conclu­ídos ao longo da Black Friday, com um tíquete médio de R$ 620 – no ano passado, o valor médio foi de R$ 668,70. As categorias “informática”, “ce­lulares”, “eletrônicos”, “moda e acessórios” e “casa e decora­ção” estão em alta no período.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com