A vereadora Duda Hidalgo (PT) - Foto Allan S. Ribeiro

No pedido, a munícipe afirma que vereadora utilizou espaço público para fazer campanhas contra Bolsonaro e a favor de Lula; assessor teria participado das manifestações em horário de trabalho

A Câmara de Vereadores de Ribeirão Preto recebeu na tarde desta quinta-feira, (22), pedido de cassação – protocolado pela munícipe Maria Eunice Machado da Silva – contra a vereadora Duda Hidalgo (PT). O Tribuna apurou que no pedido, a munícipe alega que a vereadora utilizou espaços públicos – dois viadutos da cidade – para instalar faixas contra o presidente Jair Bolsonaro por causa de sua atuação no combate ao Coronavírus. Outra faixa seria em apoio ao ex-presidente Lula, em função da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que o tornou elegível para as próximas eleições.

Segundo apurado pela reportagem, no pedido, além de questionar o uso dos espaços públicos em descumprimento à Lei municipal Cidade Limpa, Maria Eunice argumenta que um dos assessores da parlamentar teria participado do evento em horário em que deveria estar trabalhando no Legislativo. O pedido agora seguirá para o Conselho de Ética e para a Coordenadoria Jurídica para que sua admissibilidade seja analisada.

Advogado protocola ação na Fazenda Pública

Duda Hildalgo também é objeto de uma Ação Popular impetrada na 1ª. Vara da Fazenda Pública. Na ação, o advogado Alexandre Ferreira de Sousa, afirma que “no dia 13 de abril e em outras datas, a vereadora e um de seus assessores parlamentares durante expediente e em descumprimento de suas funções legais, promoveram a fixação em diversos pontos elevados (viadutos) sobre vias importantes na cidade de Ribeirão Preto, faixas com mais de 10 metros de comprimento, com frases de ataques ao presidente da República Jair Bolsonaro e outras de apoio ao ex-presidente e ex-presidiário Luiz Inácio Lulla da Silva”, diz o texto.

A ação também questiona a utilização dos viadutos em desacordo com a lei municipal Cidade Limpa. O Ministério Público deu parecer pelo acolhimento do pedido inicial da ação.

Procurada a assessoria da vereadora afirmou que ela deverá publicar um vídeo em suas redes sociais se manifestando sobre o assunto.