ALFREDO RISK

Na tarde desta quarta-fei­ra, 21 de agosto, a prefeitura de Ribeirão Preto assinou o convênio entre a Escola da In­teligência, o Fundo Social de Solidariedade (FSS) e as secre­tarias municipais da Assistên­cia Social (Semas) e Educação (SME). O programa educacio­nal é realizado pelo Instituto Augusto Cury e será ministra­do, de forma gratuita, a cerca de 130 gestores escolares e 50 profissionais da Semas, como assistentes, psicólogos, gesto­res e administrativos.

Participaram da soleni­dade, na Sala do Espelhos do Theatro Pedro II, a primeira­-dama e presidente do FSS, Samanta Duarte Nogueira, o secretário da Assistência So­cial, Guido Desinde Filho, e o da Educação, Felipe Elias Miguel. As psicólogas Maria Rita e Nayara Rodrigues re­presentaram o Instituto Au­gusto Cury.

Fundamentada na Teoria da Inteligência Multifocal, elaborada pelo psiquiatra, pesquisador e escritor Au­gusto Cury, a metodologia implementa, por meio da educação das emoções e da inteligência, uma cultura para o desenvolvimento da inteligência emocional, da saúde psicossocial e da cons­trução de relações saudáveis.

“As secretarias da Assis­tência Social e Educação li­dam diariamente com milha­res de crianças em situação de risco, que estão inseridas em contextos de famílias de­pendentes químicas, vítimas de violência. Proporcionando esse fortalecimento emocio­nal aos nossos profissionais, indiretamente proporciona­mos também aos alunos da rede municipal e a todos que são atendidos pela Assistên­cia Social”, afirmou Samanta Nogueira.

Felipe Elias Miguel afir­mou que, com a participação no programa, mais de três mil professores e cerca de 47 mil alunos da rede municipal de ensino serão beneficiados por essa parceria. Guido Desinde ressaltou a importância de ca­pacitar as equipes que lidam com pessoas de todas as ida­des em diversas situações de vulnerabilidade.

“Esse tema que será tra­balhado, gestão da emoção, é algo com que lidamos dia­riamente. É de extrema im­portância que nossas equipes tenham seu lado emocional fortalecido e muito bem pre­parado e, assim, podem passar àqueles que atendem”, disse.

Comentários