Tribuna Ribeirão
DestaquePolícia

Um é preso em ação contra desmanche de motos em RP

Na segunda fase da Operação Brodio, força-tarefa fiscalizou 14 lojas e empregou 108 policiais na ação; duas motos foram apreendidas

A força-tarefa fiscalizou 14 lojas de motopeças e apenas uma não apresentou irregularidades (Foto: DEIC/Divulgação)

Por: Adalberto Luque

Uma pessoa foi presa, uma loja de motopeças foi fechada por comercializar motocicletas com numeração adulterada e outras duas lojas foram lacradas por funcionarem sem autorização do Detran-SP. Este foi o resultado de uma força-tarefa realizada no âmbito na segunda fase da Operação Brodio, que ocorreu nesta segunda-feira (27), em Ribeirão Preto.

Segundo o diretor da Divisão Especializada de Investigações Criminais (DEIC), delegado Kleber de Oliveira Granja, a força-tarefa reuniu Polícia Civil, Militar e Detran-SP. Foram empregados 108 policiais na ação, para fiscalizar 14 estabelecimentos comerciais.

Três estabelecimentos foram fechados e uma pessoa foi presa em flagrante (Foto: DEIC/Divulgação)

“Tal investigação teve assim como objetivo primordial fiscalizar estabelecimentos, chamados Desmanches ou Desmontes, que atuam no segmento de comércio de peças e partes de peças usadas de veículos automotores”, informou Granja.

Só um sem irregularidades

Durante a fiscalização, uma pessoa foi presa. Um estabelecimento, localizado na Rua José Bonifácio, Centro de Ribeirão Preto, foi lacrado por comercializar motocicletas com numeração de chassi adulterada. No local, duas motocicletas foram apreendidas.

Duas motocicletas foram apreendidas na segunda fase da operação Brodio (Foto: DEIC/Divulgação)

O dono foi levado para a Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde acabou preso em flagrante, sem direito a fiança. Outros dois estabelecimentos também foram lacrados por funcionarem sem credenciamento junto ao Detran-SP.

A força-tarefa também autuou seis estabelecimentos credenciados por infrações como não emissão de nota fiscal de entrada ou saída, desmontagem de veículos sem baixar o registro, entre outras irregularidades. Outros quatro estabelecimentos alvos da operação estavam fechados. Apenas uma empresa não apresentou irregularidades.

Postagens relacionadas

Valor médio de venda de imóveis sobe 53,39% em um ano no Estado

Redação 1

Fecomercio-SP comemora regulamentação de teto do rotativo 

Redação 2

Trecho da Nove de Julho é liberado

Redação 2

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com