Tribuna Ribeirão
DestaquePolítica

UPA será aberta no meio de 2018

A Comissão Especial de Estudos (CEE) que avalia os motivos do atraso na abertura das Unidades de Pronto Aten­dimento (UPA) da rua Cuia­bá, no bairro Sumarezinho, na Zona Oeste de Ribeirão Preto, e da avenida General Euclides Figueiredo (UPA Norte), no Adelino Simoni, ouviu nesta segunda-feira, 23 de outubro, os depoimentos do secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini, e de Clodoaldo Franklin de Almeida, engenhei­ro que fiscalizou a obra da UPA Norte. Durante a audiência, Scarpelini anunciou que da UPA do Sumarezinho atenderá a par­tir de meados do ano que vem.

Elizeu Rocha (PP), presiden­te da CEE, diz que a comissão apurou um gasto desnecessário de mais de R$ 500 mil na obra da UPA Norte, que deveria ter sido entregue em 2015 e que encon­tra-se paralisada desde o final do ano passado, tendo sido executa­dos apenas 54% do cronograma físico-financeiro. Para o verea­dor, o grande problema da UPA Norte foi o projeto executivo, contratado por R$ 45 mil junto a Consturema, de Lins (SP).

“Ainda assim, apesar das inú­meras falhas no projeto, a Secre­taria Municipal de Saúde, mes­mo alertada, tocou a obra, que exigiu uma série de aditamentos, elevando o valor original do con­trato, de cerca de R$ 3,4 milhões, para mais de R$ 3,9 milhões”, ex­plica. Com a interrupção da libe­ração dos recursos, a construtora Pafil Empreendimentos, vence­dora da licitação, interrompeu a obra no final do ano passado e aguarda uma definição por parte da prefeitura.

O secretário Sandro Scarpe­lini disse que irá contratar, via licitação, uma auditoria externa para apurar a situação atual da obra, para só então lançar uma nova licitação (ou retomar a atual) e terminar a UPA Norte. Elizeu Rocha critica a decisão da SSM. “Não acredito que não exista na Secretaria Municipal de Obras Públicas um engenheiro capacitado para constatar a situ­ação atual da obra”, diz, lembran­do que a contratação de uma auditoria via licitação vai atrasar ainda mais a conclusão da UPA.

O Tribuna apurou que a SMS “não tem pressa” em finali­zar a UPA Norte, afinal, a UPA do Sumarezinho está pronta e a prefeitura não consegue inaugurá-la por que não tem dinheiro para equipá-la e nem para contratar os recursos hu­manos necessários – a mão de obra deve ser terceirizada para a fundação que adminis­tra o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Ou seja, a pasta não quer ficar com duas UPAs prontas e com o ônus de não ter condições de abri-las ao público.

O secretário anunciou na CEE a abertura da UPA Suma­rezinho até o meio de 2018. No início do ano, a SMS falava em inaugurar a UPA da rua Cuiabá até final de 2017. Seria, inclusive, uma alternativa para a Unidade Báisca Distrital de Saúde Central (UBDS), caso o prédio seja doa­do ao Estado para instalação de um Ambulatório Médico de Es­pecialidades (AME).

Postagens relacionadas

A nova frota de ônibus de RP

William Teodoro

Legislativo analisa renda emergencial

William Teodoro

Polícia Civil apreende mais de mil porções de drogas em Ribeirão Preto

William Teodoro

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com