Tribuna Ribeirão
DestaqueGeralSaúde

Vacinação contra a pólio começa nesta segunda, 27

Público-alvo são crianças menores de cinco anos; vacina estará disponível em 37 salas de vacinas de Ribeirão Preto 

A vacina contra a poliomielite, que ficou nacionalmente conhecida pelo modelo de gotinhas, neste ano passa a ser aplicada apenas na forma injetável (Marcelo Camargo/Ag.Br. )

A Secretaria Municipal da Saúde inicia nesta segunda-feira, 27 de maio, a Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite (paralisia infantil, a popular “pólio”) para crianças menores de cinco anos (quatro anos, onze meses e 29 dias), que se estenderá até 14 de junho. Todas as crianças dessa faixa etária precisam receber uma dose da vacina contra a doença. 
 
Mesmo quem já tenha o esquema de vacinação completo. As crianças menores de 1 ano deverão atualizar a vacina da poliomielite de acordo com o calendário de vacinação. Ribeirão Preto possui 37 salas de vacinas que funcionam de segunda à sexta-feira em horários diferenciados. 
 
Em 2022, último ano da campanha na cidade, a vacinação ficou abaixo da meta em Ribeirão Preto. A imunização de crianças menores de cinco anos terminou na segunda-feira, 31 de outubro. Segundo dados do Programa de Imunização dos departamentos de Vigilância Epidemiológica e de Vigilância em Saúde, foram vacinadas 24.413 crianças. 
 
Número representa 63,8% da meta, estimada em 33.559. O objetivo da Secretaria Municipal da Saúde era vacinar, contra a poliomielite, pelo menos 95% deste público-alvo – a meta inicial era imunizar 34.168 indivíduos desta faixa etária. Não há casos de poliomielite no Brasil desde 1989. 
 
No Brasil, a partir deste ano, a vacina oral contra a pólio está sendo gradativamente substituída pela versão inativada e injetável do imunizante. A forma injetável é aplicada aos dois, quatro e seis meses de vida, conforme o Calendário Nacional de Vacinação.  
 
Após o período de transição, que começou no primeiro semestre deste ano, crianças que completarem as três primeiras doses da vacina irão tomar apenas um reforço com a injetável aos 15 meses. A dose de reforço, até então administrada aos quatro anos, não será mais necessária. 
 
Em 2022, das 2.561.922 crianças nascidas vivas no Brasil, 243.008 estavam sem a primeira dose da vacina que protege contra a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil. No ano passado, de 2.423.597 crianças nascidas vivas, 152.521 crianças estavam sem a dose – uma redução de mais de 90 mil no total de crianças sem a imunização. Os dados são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). 
 

Postagens relacionadas

PUBLICIDADE – Assine o Jornal Tribuna Ribeirão – (16) 3632 2200

Redação 1

CDHU alerta para o golpe do boleto falso

Redação 1

Promotor quer ampliar o calçadão

Redação 1

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com