Tribuna Ribeirão
DestaqueGeral

Começa a fiscalização na Dom Pedro I

A partir desta segunda-feira, 18 de setembro, quem desres­peitar as regras da Área Azul na avenida Dom Pedro I, no Ipi­ranga, Zona Norte, será autuado com base no Código de Trânsito Brasileiro, pagará multa de R$ 195,23 e vai perder cinco pontos na Carteira Nacional de Habili­tação (CNH) – infração grave. Durante a última semana, a Em­presa de Trânsito e Transporte Urbano (Transerp) distribuiu folhetos na região para alertar sobre a fiscalização, que agora será para valer.

Quem precisar usar alguma das 202 vagas de estacionamento rotativo na avenida Dom Pedro I, entre as ruas Pará e Japurá, tem de pagar até R$ 4,50 – o cartão amarelo, válido por uma hora, custa R$ 1,50, e o verde, que libera a vaga por 120 minutos, é vendido por R$ 3, mas o tempo máximo de permanência é de três horas.

A implantação da Área Azul na avenida Dom Pedro I era uma antiga reivindicação dos lojistas. Com o estacionamento rotativo, a expectativa é de atrair mais clien­tes. No entanto, os trabalhadores não ficaram satisfeitos. Eles não podem mais deixar os veículos em frente ao local do emprego. A co­brança teve início no dia 1º deste mês. A Transerp instalou 60 placas com preços e horários e mais 30 que indicam os pontos de venda dos bilhetes.

A Transerp promoveu diver­sas ações de orientação no trecho na primeira quinzena deste mês, como a distribuição de folhetos e a notificação de motoristas que esta­cionaram nos espaços destinados à Área Azul. Já a partir de amanhã, os veículos considerados em situ­ação irregular nas vagas rotativas estarão sujeitos a penalidade, con­forme o Código de Trânsito.

O número de vagas (202) é superior ao anunciado anterior­mente pela Transerp, que previa a criação de 180 espaços para es­tacionamento rotativo. Serão 22 a mais (12,2% acima). Conforme já ocorre desde junho na região central e na avenida da Saudade, nos Campos Elíseos, a Área Azul será cobrada na Dom Pedro I de segunda a sexta-feira, das nove ás 18 horas, e aos sábados, das nove às 13 horas.

Os usuários da Área Azul po­derão comprar cartões de R$ 1,50 (cartão amarelo), para uma hora, ou de R$ 3 (verde), para duas horas, sendo o limite de tempo na mesma vaga são três horas de permanência. As motocicletas são dispensadas do pagamento da tarifa desde que sejam estacio­nadas nos locais estabelecidos por sinalização própria, desta forma, ficando proibidas de estacionarem entre os veículos.

Cerca de 20 lojistas já estão pré-cadastrados junto à Transerp para venderem os cartões do es­tacionamento rotativo na avenida Dom Pedro I. Com essa nova im­plantação da Área Azul, Ribeirão Preto passará a contar com 1.635 vagas distribuídas entre a região central, avenida Saudade e agora na avenida Dom Pedro I. Atual­mente, são 1.433 – o Centro conta com 1.268 e a avenida da Saudade tem mais 165. A Prefeitura tam­bém avalia a possibilidade de levar o serviço, posteriormente, para o entorno do Terminal Rodoviário (Centro) e do Aeroporto Leite Lo­pes (Jardim Aeroporto).

Estacionamento rotativo – A Área Azul é o meio de democra­tizar o espaço púbico, permitindo que todos tenham a oportunidade de estacionar o seu veículo em lo­cais de grande movimento. A im­plantação da Área Azul na ave­nida Dom Pedro será publicado no Diário Oficial do Município com o acréscimo do local ao Decreto nº 138, de 8 de maio de 2017 que especifica os locais de implantação do estacionamento rotativo de Ribeirão.

A Transerp, porém, terá difi­culdade para fiscalizar o trecho. Na semana passada, a Câmara rejeitou o projeto do prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) que autorizava a assinatura de convênio entre a companhia e a Guarda Civil Municipal (GCM) para que os servidores da corpo­ração também pudessem autuar motoristas infratores. O gover­no já anunciou que chamará 50 aprovados em concurso público para reforçar o efetivo da GCM, que saltará para cerca de 250 pessoas. A Transerp tem apenas 34 agentes e trânsito.

Postagens relacionadas

Mãe de Joaquim se livra de júri popular

Redação 1

PUBLICIDADE: Ortovel – 40 anos

Redação 1

Um dos três médicos mortos em quiosque no Rio era irmão da deputada Sâmia Bomfim

Redação 2

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Aceitar Política de Privacidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com